home Fóruns Geral Teorias Conspiratórias.

Visualizando 9 posts - 61 até 69 (de 69 do total)
  • Autor
    Posts
  • AvatarAnunnaki
    Número de postagens: 739

    Nova Ordem Mundial.

    A Nova Ordem Mundial (NOM) é um grupo poderoso e secreto que está planejando dominar o mundo através de um governo mundial único. A Nova Ordem Mundial seria um plano com o objetivo de derrubar governos de todo o mundo, bem como erradicar em todo o mundo todas as religiões e crenças, para unificar a humanidade sob uma “nova ordem”, que seria baseada em uma ideologia extremamente uniforme, uma moeda única e uma religião universal. Ocorrências significativas são ditas que são causadas por um grupo extremamente poderoso e secreto ou de vários grupos interligados. Acontecimentos históricos e atuais são vistos como passos de um curso planejado para governar o mundo principalmente através de uma combinação de políticas financeiras, corrupção política, engenharia social, controle mental, e o medo à base da propaganda (cultura do medo). 

    Uma das variantes da Nova Ordem Mundial seria um plano concebido por Adam Weishaupt, fundador dos Illuminati, que ainda existe e continua a perseguir a implementação desta nova ordem. O chamado “processo de globalização” iniciado em finais do século XX a nível mundial, seria uma das muitas facetas do estabelecimento progressivo dessa nova ordem. A Conspiração da Nova Ordem Mundial pode ser apresentada por qualquer pessoa ou grupo de pessoas que temem a perda da sua liberdade ideológica e liberdades religiosas, sejam eles da extrema-direita ou de extrema-esquerda, bem como por cristãos fundamentalistas, grupos de conservadores e liberais. 

    Essa conspiração do final do século XX e início do século XXI permitiu a fusão de muitas ideias que tem aberto a mente das pessoas sobre a natureza da Nova Ordem Mundial e da identidade dos seus conspiradores que existem desde a antiguidade.

    Proponentes da teoria oferecem diversas observações que eles consideram como sendo de apoio à teoria:

    Eles apontam para diversos sinais e símbolos maçônicos que se encontram embutidos nos murais no Aeroporto Internacional de Denver ou esculpidos em edifícios públicos (particularmente em Washington DC) ; símbolos dos Illuminati incorporados no Grande Selo dos Estados Unidos com as palavras “Novus Ordo Seclorum” que em latim significa “nova ordem dos séculos”, ou que foi impresso na nota de um dólar americano a partir de 1935 pelo secretário do Tesouro dos EUA, Henry Morgenthau Jr., sob demanda do então Secretário de Agricultura e futuro Vice-presidente dos Estados Unidos, Henry A. Wallace, sob a influência de Nicholas Roerich. Alguns veem pentagramas e outras formas supostamente ocultas concebidas no planejamentos de cidades.

    Alegam que os sinais e os símbolos têm sido encontrados em , templos Mórmons da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e sobre a roupa de vários clérigos. 

    Os Cavaleiros de Colombo e da Ordem Soberana e Militar de Malta, como na Maçonaria, utilizam muitos desses rituais e símbolos complexos. Os defensores desta teoria afirmam que algumas pessoas fazem parte da conspiração. A maioria das famílias proeminentes, tais como os Rothschild, os Rockefeller (a família de banqueiros que comandam o mundo), a família Bush, os Morgan, os Warburg os Du Pont, monarcas europeus e da família real saudita, o Vaticano e os sionistas estão alegadamente entre os importantes membros. Alguns modernos papas e membros da hierarquia da Igreja Católica Romana são também citados e estariam a desempenhar um papel e têm utilizado a expressão Nova Ordem Mundial, em seus discursos: João XXIII, Paulo VI, João Paulo I, João Paulo II, e Bento XVI.

    Os defensores desta teoria afirmam que muitas organizações internacionais como o Banco Mundial, o FMI, a União Europeia, as Nações Unidas e a OTAN são fundamentais para as organizações da NOM. Presidentes e primeiros-ministros de nações também estão incluídos na teoria. 

    Uma versão alternativa da teoria da Nova Ordem Mundial afirma que essas famílias e as pessoas estão todas relacionadas à mesma linhagem de sangue.

    Seguidores da teoria da NOM incluem os seguintes grupos suspeitos, de tentar criar uma nova ordem mundial, estes grupos são vistos como parte da frente organização (ões): Comissão Trilateral, Conferência Bilderberg, Council on Foreign Relations, Clube de Roma, Nações Unidas, Projeto para o Novo Século Americano, Federal Reserve Bank, Maçonaria, G8, Caveira e Ossos (Skull And Bones), Ordem de Malta, CIA.

    O cronograma da NOM é apresentado pelos estudiosos pela seguinte forma:

    Há vários eventos que são considerados fundamentais para o estabelecimento da Nova Ordem Mundial: 

    • Em 1776, na Baviera, os Illuminati foi fundado (1 de Maio de 1776), em Ingolstadt (Alta Baviera) pelo jesuíta Adam Weishaupt (1748-1830), que foi o primeiro professor de estabelecer Direito Canônico na Universidade de Ingolstadt. 

    • Em 1832, Caveira e Ossos foi fundado na Universidade de Yale. 

    • Em 1903, a Os Protocolos dos Sábios de Sião foram publicados na Rússia. 

    • Em 1913, o Ato de Reserva Federal (Federal Reserve Act) foi aprovado, criando o Sistema de Reserva Federal (Federal Reserve System). 

    • Em 1921, o Council on Foreign Relations foi fundado em Nova York. 

    • Em 1935, o reverso do Grande Selo dos Estados Unidos da América com o Olho da Providência acima da pirâmide apareceu pela primeira vez na parte de trás da nota um dólar dos EUA. 

    • Em 1944, o Acordo de Bretton Woods foi assinado, delineando um regime para a economia mundial para o pós-II Guerra Mundial. 

    • Em 1945, as Nações Unidas (ONU) foi criada. 

    • Em 1954, o Grupo Bilderberg foi fundado. 

    • Em 1957, a Comunidade Econômica Europeia (Mercado Comum Europeu), foi formado, que em 1992 mudou seu nome para a União Europeia. Atualmente, a UE tem 27 membros, 15 dos quais utilizam uma moeda comum, o euro. 

    • Em 1963, a Comissão do Codex Alimentarius foi criada pela Organização para Agricultura e Alimentação e a Organização Mundial de Saúde, mais tarde passa a ser apoiada pela Organização Mundial do Comércio. 

    • Em 1973, David Rockefeller e Zbigniew Brzezinski, organizaram a Comissão Trilateral. O Clube de Roma publicou um relatório intitulado “regionalizado e Adaptativo para o Modelo de Sistema Global “, que propõe que o mundo é dividido em dez regiões. 

    • Em 1945, as Nações Unidas criaram a Organização Internacional do Comércio (ITO- International Trade Organization). Em outubro de 1947 um acordo foi alcançado pelo Acordo Geral sobre Tarifas e Comércio (GATT). O grupo foi renomeado a Organização Mundial do Comércio (OMC) em 1995. 

    • Em 1995 foram criadas as Cartas INWO (Illuminati New World Order, em português: Nova Ordem Mundial Illuminati). Há algumas cartas que possuem fatos que ja aconteceram como a carta “Terrorist Nuke” que fala sobre as Torres Gêmeas do World Trade Center. 

    • Em 2001, as torres do World Trade Center e o Pentágono foram alvos de ataques terroristas pelo grupo fundamentalista islâmico Al-Qaeda, episódio que resultou na morte de milhares de pessoas. Muitas pessoas acreditam que eles foram realizados ou apoiados pelo próprio governo dos EUA. Os ataques de falsa bandeira têm sido relacionados às ideias sobre a Nova Ordem Mundial, por vezes, apresentados como operações psicológicas para assustar os Americanos em ceder as suas liberdades civis para uma autoridade de “segurança interna” que acabará por sua vez no controle dos Estados Unidos ao longo de um “governo mundial, uma ditadura. 

    • Em 2001, o U.S.A. Patriot Act (ato patriótico dos EUA) foi assinado por George W. Bush, o que amplia a autoridade dos EUA na aplicação da lei para o objetivo declarado de combater o terrorismo nos Estados Unidos e no estrangeiro. 

    • Em 2002, a FDA aprovou a fabricação do implante do microchip (humano) VeriChip. Isso despertou o medo que alguns governos totalitários no futuro possam aplicar a implantação desses chips e, assim, ser uma forma da marca da Besta mencionada no livro do Apocalipse. (Apocalipse 13:16-13:17) 

    • Em 2004, o Força Tarefa Independente sobre a América do Norte, um projeto organizado pelo Conselho de Relações Exteriores propõe a criação, até 2010, de uma comunidade norte-americana econômica e de segurança, geralmente referido como o União Norte Americana. Foi proposto por Robert Pastor, um vice-presidente da Força Tarefa, que a União norte-americana teria uma moeda comum, o Amero. 

    • Em 2007, o presidente dos EUA George W. Bush assinou a lei em vigor a Diretiva Presidencial Segurança Nacional e Segurança Interna que concede-lhe (ao presidente) amplos poderes durante um tempo de “emergência nacional”. Esta diretiva concede poderes sem precedentes ao Comandante-em-Chefe das Forças Armadas dos EUA (o presidente), sem qualquer tipo de controles e equilíbrios imperiosos do Congresso dos Estados Unidos.

    Há um número de diferentes ideologias relacionadas com esta crença:

    AvatarAnunnaki
    Número de postagens: 739

    Teoria da “Nova Ordem Mundial Benevolente.”

    H.G. Wells aconselhou em 1940 no seu trabalho A Nova Ordem Mundial, que: “… quando a luta parece estar definitivamente derivando para um mundo da social-democracia, não podem ainda ser muito grandes os atrasos e decepções antes de se tornarem um eficiente e beneficente sistema mundial. Inúmeras… pessoas vão odiar a nova ordem mundial e irão morrer … e protestar contra ela. Quando se tenta avaliar a sua promessa, não [se deve] ter em mente o perigo de uma geração ou mais de malcontentes, muitos deles de pessoas de aparência bastante animosas e graciosas. ” Ele uniu o esforço de organizar proeminentes intelectuais por trás da ideia de estabelecer um governo mundial, nos seus escritos, que seria de esperar para ter um papel instrumental, na “Conspiração Aberta” (benevolente), seu livro publicado sob esse nome, em 1928. Teorias conspiratórias não negam necessariamente que existe um movimento bem-intencionados de cidadãos globais que apóia o estabelecimento de um sistema mundial federal para reforçar e democratizar as instituições globais, com a sessão do poder constitucional responsável perante os cidadãos do mundo e uma divisão da autoridade internacional entre distintas agências mundiais. No entanto, eles acreditam que este movimento tenha ou venha a ser cooptados pelos comunistas ou pela conspiração dos fascistas para criar uma nova ordem mundial totalitária.

    Teoria da “Comunidade de Deus.”


    Lionel Curtis escreveu em 1938 um livro chamado “A Comunidade de Deus”, em que ele defendia que os Estados Unidos e o Império Britânico conjuntamente devem impor um governo mundial que seria apresentado como sendo a obra de Deus: “Eu sinto que, quando uma vez que as igrejas protestantes tinham aprendido a respeito da criação de uma comunidade mundial como um todo-importante aspecto de seu trabalho na realização do Reino de Deus, uma comunidade internacional no mundo de língua Inglesa viria a ser, em algumas gerações.” Curtis fundou o Instituto Real de Assuntos Internacionais, em Junho de 1919. Um ano mais tarde a sua organização irmã, o Council on Foreign Relations, foi formado na América. Alguns teóricos conspiração encontram um significado sinistro no presente.


    Teoria da “Nova Ordem Mundial Anti-semita.”

    Alice A. Bailey, uma teosofista, uma vez que formou seu próprio grupo, a Escola Misteriosa, em 1923, previu em 1940 a vitória dos aliados da Segunda Guerra Mundial sobre o Eixo e depois o estabelecimento pelos Aliados de uma “Nova Ordem Mundial “- considerado por ela (como por H.G. Wells) – como uma conspiração benevolente por políticos progressistas que traria a humanidade a um nível mais elevado de civilização. No entanto, em 1997, o Rabino Yonassan Gershom, em um artigo intitulado ” Estereótipos Anti-semita nos Escritos de Alice Bailey, assinalou que o ” Plano para a Nova Ordem Mundial ” de Bailey apelou ” a progressiva dissolução – se novamente, de qualquer maneira possível – da fé dos judeus ortodoxos”, que, segundo ele, indicou que “o seu objetivo é nada menos do que a destruição do judaísmo em si.”


    Teoria “Conselho de Relações Exteriores.”

    Patrick J. Buchanan, um Paleoconservativo, afirma o Conselho de Relações Exteriores – Council on Foreign Relations (que alegava ser uma frente de banqueiros internacionais, bem como, alega-se, a inspiração para a fundação do Clube de Bilderberg, Comissão Trilateral, e Organização Mundial do Comércio) está por trás da conspiração. Ele alega que o interesse de bancos internacionais estão planejando para eventualmente subverter a independência dos Estados Unidos da América por subordinar a soberania nacional para as Nações Unidas. Esta tese concorda com o parecer da ala-direita libertária. A conspiração seria substituir uma economia de mercado livre a uma economia planificada monopolista capaz de racionamento de recursos, convertendo populações em propriedade pública. Isso inevitavelmente levaria ao coletivismo burocrático: o Estado controla os meios de produção e da repartição dos recursos, enquanto o excedente (“lucro”) é distribuído entre uma classe dirigente de burocratas, e não entre a classe trabalhadora. Assim, o sistema não seria verdadeiramente capitalista, mas também não é socialista. A sua habitual imagem é de uma igualitária escravidão sob uma ditadura científica mundial.

    A teoria Conselho de Relações Exteriores é a mais recente versão da conspiração, opinião teorizadora de que os anglo-americanos de 1900 no Estabelecimento conspiraram para ganhar dominação mundial. Os resultados da investigação do historiador Carroll Quigley, um perito sobre o estabelecimento, foram tomadas pelos escritores de direita para fundamentar este ponto de vista, apesar de ele negar que a Constituição era uma conspiração visando dominação mundial. Os críticos argumentam o Council on Foreign Relations é, de fato, um mero fórum de debate político. Possui cerca de 3.000 membros, muitos dos planos secretos para ser mantida no seio do grupo. Todo o município faz é patrocinar grupos de discussão, debates e oradores. No que diz respeito de ser secreta, emite relatórios anuais e permite o acesso a seus arquivos históricos. Estudos históricos do município mostram que ela tem um papel muito diferente em toda a estrutura do poder de que é alegado pelos teóricos de conspiração.

    Teoria Apocalíptica cristã baseada no Livro do Apocalipse.


    Alguns teólogos cristãos evangélicos fundamentalistas incluem um elemento religioso baseado em profecias da Bíblia, incluindo, mas não se limitando a, o livro do Apocalipse, o Livro de Daniel e do Evangelho de João, sobre a vinda do Anti-Cristo à implementação da Nova Ordem Mundial, assim como a subsequente batalha do Armagedom e a Segunda vinda de Cristo. Afirmam que os agentes de Satanás estão envolvidos em enganar a humanidade a aceitar uma ordem internacional demoníaca que Satanás e a Trindade Irreligiosa (que representa Satanás, anticristo, e o falso profeta na escatologia cristã), no centro de culto. Estas crenças incluem muitas vezes o Milenarismo explícito. Os Illuminati apregoam a iminência da vinda do Anti-Cristo e o fim do mundo. Para os fundamentalistas cristãos tanto o Antigo como o Novo Testamento advertem que o ponto culminante da história seria marcado pela reunião das nações do antigo Império Romano na Europa; a restauração do estado de Israel (e a crescente hostilidade de todas as nações dirigida a ele); a implementação de um sistema governamental mundial-único; a imposição de um sistema monetário mundial sem dinheiro; o desenvolvimento de uma religião mundial sincretística, baseada no homem, e presidida por um falso profeta; a ascensão ao poder de um ditador mundial benigno, que (uma vez firmemente no controle eliminaria as liberdades individuais, demonstraria ferocidade e crueldade ferrenhas, e faria de si mesmo objeto de adoração); e a apostasia mundial, juntamente com a perseguição e execução ativa de cristãos fiéis.

    Outras ideologias, entretanto, não têm um componente religioso, e vêem o conceito de “serviço Satanás” metaforicamente. Os cristãos preteristas e os críticos argumentam que algumas ou todas as profecias bíblicas relativas ao Juízo Final referem literalmente ou metaforicamente para eventos que já aconteceram no primeiro século depois de Jesus nascer. Em sua opinião, o conceito da “hora final” refere-se ao fim da aliança entre Deus e Israel, e não o fim dos tempos, ou o fim do planeta Terra. Eles argumentam que profecias sobre o Arrebatamento, a contaminação do Templo, a destruição de Jerusalém, o Anticristo, a tribulação, a Segunda vinda de Cristo, e a Última Sentença foram cumpridas no momento ou durante o ano 70 quando os romanos (e futuro imperador) Tito saquearam Jerusalém e destruíram o templo judaico, colocando um fim permanente aos sacrifícios de animais diários. De acordo com esses críticos, muitas passagens do Novo Testamento indicam aparente com certeza que a segunda vinda de Cristo, e ao final do tempo previsto na Bíblia deviam ter lugar no seio da vida dos discípulos de Jesus: Mat. 10:23, Mat. 16:28, Mat. 24:34, Mat. 26:64, Rom. 13:11-12, 1 Coríntios. 7:29-31, 1 Coríntios. 10:11, Fel.4:5, Tiago 5:8 -9, 1 Ped. 4:7, 1 Jo. 2:18.


    Teorias envolvendo “Os Protocolos dos Sábios de Sião.”

    Os Protocolos dos Sábios de Sião são um documento, publicado em 1903, alegando uma conspiração judaico-maçônica para alcançar a dominação mundial. Responsável pela alimentação de teorias antimaçônicas do século XX, Os Protocolos propagaram a ideia de que um grupo influente de pessoas, a qual tem como braço um a Maçonaria que pratica cabala judaica, está conspirando governar o mundo em nome de todos os judeus, porque eles acreditam ser o povo escolhido de Deus. Os Protocolos é amplamente considerado como influente no desenvolvimento de outras teorias conspiratórias e reaparece várias vezes na literatura de conspiração contemporânea. Por exemplo, os autores do controverso livro The Holy Blood and the Holy Grail de 1982, concluíram que Os Protocolos é o elemento mais persuasivo de prova para a existência das atividades do Priorado de Sião. Eles especularam que esta sociedade secreta esta trabalhando nos bastidores para estabelecer um teocrático “Estados Unidos da Europa” (país política e religiosamente unificado através do culto imperial de um rei sagrado Merovíngio, que ocuparia o trono tanto da Europa e da Santa Sé), que irá tornar-se a hiper-potência do século XXI.

    Teorias Anti-maçônicas que centram-se na frase “Novus Ordo Seclorum.”

    Conspiradores acreditam que os maçons têm conexão com a Nova Ordem Mundial, principalmente porque seus membros se referem a si próprios como ‘Iluminados’. Outros já até acusaram o grupo de uma organização oculta. Rumores como estes provavelmente surgem devido à natureza secreta da sociedade. A frase Novus ordo seclorum, que figura no verso do Grande selo dos Estados Unidos da América e na parte de trás da nota de um dólar americano desde 1935, significa “Nova Ordem das Idades”, mas é, por vezes, impropriamente traduzida como “Nova Ordem Mundial” ou ”Nova Ordem Secular.” Anti-Maçons que acreditam que os maçons estão envolvidos na conspiração para criar um ordem mundial, alegam que o lema é inspirado pela Maçonaria, e note que um determinado Maçom (Benjamin Franklin) e um possível Maçom (Francis Hopkinson) estiveram envolvidos na concepção do selo.

    Alguns afirmam que o lema é uma pista para os verdadeiros donos do mundo. Conspiradores reivindicam que alguns dos Pais Fundadores dos Estados Unidos, tais como George Washington e Benjamin Franklin, entrelaçaram o simbolismo maçônico à sociedade americana, especialmente no Grande Selo dos EUA, na nota de um dólar, na arquitetura de marcos da Alameda Nacional, e nas ruas e rodovias de Washington, DC, a fim de comemorar seu planeamento de um governo em conformidade com a vontade do Grande Arquiteto do Universo, a quem eles acreditam ter encarregado os Estados Unidos com o eventual estabelecimento de um hermético “Reino de Deus na Terra”.

    Defensores da teoria conspiratória também afirmam que imagens no Grande selo dos Estados Unidos da América são maçônicas, tais como a águia (representando uma Fênix que alegam ser um símbolo maçônico), bem como diversos elementos do Selo aparecendo em séries de 13, que afirmam significar algo para pedreiros. Estes incluem os 13 passos que sobem a pirâmide, os 72 blocos visíveis na parte dianteira, a águia que segura um ramo de oliveira com 13 azeitonas e 13 folhas em uma garra, e 13 flechas na outra, e 13 estrelas acima da águia. Defensores frequentemente apontam que, se você circunscrever seis linhas irregulares elas apontaram um hexagrama, (muitas vezes descrita pelos defensores como uma Estrela de Davi – símbolo do judaísmo), sobre a pirâmide no Selo, cinco dos seis vértices (o sexto será o “Olho que tudo vê”), apontam perto das letras SMONA, que podem ser reorganizadas para soletrar Mason; pedreiro (ou a palavra hebraica “omã”, o que significa artesão ou operário qualificado, portanto, uma outra possível referência à Maçonaria).

    Os Maçons refutam muitas dessas alegações de conspiração maçônicas. Afirmam que a Maçonaria, que promove racionalismo, coloca nenhum poder em símbolos próprios. Não é uma parte de a Maçonaria ver o desenho de símbolos, não importa o qual, como um ato de consolidação ou controle do poder. Além disso, não há informações publicadas maçônicas que institui a adesão dos homens responsáveis pela concepção do Grande Selo ou o plano na Rua de Washington, DC Em termos mais gerais, maçons afirmam que uma longa regra dentro maçonaria regular, é uma proibição sobre a discussão de política em Lojas Maçônicas. A Maçonaria não tem nenhuma política, mas ensina seus membros a serem cidadãos ativos. A acusação que a Maçonaria tem uma agenda escondida para estabelecer um governo maçônico ignora vários fatos. Embora concordando, que em certas Grandes Lojas Maçônicas, os muitos independentes e soberanos agem como tal, e não concordam em muitos outros pontos de fé e prática. Além disso, como pode ser visto a partir de um levantamento dos maçons que foram grandes homens, tomem crenças individuais maçônicas que abrangem ao espectro da política.

    O termo “governo maçônico” não tem sentido uma vez que cada maçom possui muitas opiniões diferentes sobre o que constitui um bom governo, e a Maçonaria como um organismo não tem qualquer opinião sobre o tema. Em última análise, maçons alegam que, mesmo se fosse comprovado que indivíduos influentes têm utilizado e estão usando lojas maçônicas para empenhar-se na política de criptografia, como foi o caso da Propaganda Due, isso representaria um cooptação da Maçonaria, em vez de provas da sua agenda oculta.

    Teoria do “Quarto Reich.”

    Jim Marrs argumenta que alguns membros sobreviventes do Terceiro Reich da Alemanha Nazi juntamente com simpatizantes dos Estados Unidos e noutros países, deram refúgio seguro a organizações como ODESSA e Die Spinne, que têm vindo a trabalhar nos bastidores desde o final da II Guerra Mundial, pelo menos, a promulgar alguns dos princípios do nazismo (por exemplo, militarismo, o fascismo, o imperialismo, difundido a espionagem sobre cidadãos, empresas e da utilização de propaganda para controlar os interesses nacionais e ideias) na cultura, no governo e em empresas em todo o mundo, mas principalmente nos Estados Unidos. Ele cita como exemplo a aquisição e a criação de conglomerados pelos nazistas e seus simpatizantes após a guerra, na Europa e nos EUA. Isto é visto como o primeiro passo para o plano mestre dos neonazistas para estabelecer progressivamente o “Western Imperium” (“Império Ocidental”) ou o Quarto Reich, um império pan-ariano mundial abrangendo terras com laços arianos proeminentes (Europa, a Rússia, a América Anglo-Saxônica, Austrália, Nova Zelândia e Sul da América do Sul), que permitiria que o Ocidente ganhasse o “choque de civilizações”.

    Teoria da “Megacorporação.”

    Muitos conspiradores de esquerda argumentam que a última consequência da convergência do tecnocapitalismo, do neoliberalismo e da globalização será a ascensão de megacorporações – corporações multinacionais que são enormes conglomerados, de exploração monopolista ou quase-monopólio sobre controle de vários mercados (apresentando, assim, um monopólio horizontal tanto verticais). Megacorporações seriam tão poderosas que poderiam ignorar a lei, possuir os seus próprios exércitos privados fortemente armados (muitas vezes de dimensão militar), esperar um território ‘soberano’ e, possivelmente, até mesmo atuar como definitivos governos. Eles, muitas vezes exerceriam um grande grau de controle sobre os seus colaboradores, tendo a ideia de “cultura corporativa” para um extremo. Megacorporações iriam exercer uma manipulação da procura dos consumidores tão potente que tem um efeito coercivo, no montante de partida de um capitalismo de livre mercado, e tem um efeito negativo de pacificar a sociedade mundial em geral para reprimir o desejo de mudança social.

    Teoria conspiratória envolvendo UFOs e extraterrestres.

    Teoria conspiratória do final do século XX e início do século XXI permitiu a adição de muitas ideias que, no passado, poderiam ter sido pensadas como ficção científica. Seres Extraterrestres (quer os “Reptilianos” ou “Greys”, ou ambos) foram incluídas na conspiração da Nova Ordem Mundial, em papéis mais ou menos dominante, como na teoria avançada por David Icke. O tema comum em tais teorias é que os extraterrestres têm estado entre nós durante décadas, séculos ou milênios, mas um governo mundial encobre os fatos e tem protegido o público de tal conhecimento. A raça alienígena tem planos de dominar a Terra através de uma manipulação dos acontecimentos históricos e figuras ilustres. Em algumas teorias, alienígenas invasores tomaram forma humana e circulam livremente em toda a sociedade humana, mesmo ao ponto de assumir o controle de posições de comando. Uma agência governamental disfarçada sob o nome de código Majestic 12 (ou “Homens de Preto”) é muitas vezes citado como sendo o governo sombra, que colabora com a invasão alienígena. O aparecimento deste tipo de teoria conspiratória coincide com a era da desconfiança generalizada dos governos e da crença na hipótese de existência de vida extraterrestre para explicar os OVNIS (objeto voador não identificado).

    Teorias sobre os casos de manipulação histórica.

    Os conspiradores provavelmente responsáveis para a nova ordem mundial, de acordo com teóricos da conspiração, são suspeitos igualmente de encenar muitos eventos históricos tais como guerras mundiais e ataques terroristas. Os teóricos da conspiração da nova ordem mundial dizem que os líderes do mundo ao longo da História manipularam com sucesso seus povos em guerras usando operações de falsa bandeira. Para suportar estas afirmações mencionam o que consideram serem exemplos precedentes de tais manipulações:

    Os nazistas tiram proveito sobre o incêndio do Reichstag para culpar os comunistas, eliminando, assim, o apoio popular ao partido comunista na Alemanha, e levando a dominação nazista do parlamento.

    O Business Plot, uma conspiração de grandes industriais ricos americanos para contratar um exército privado de 500.000 tropas para derrubar a presidência de Franklin Roosevelt e criar uma ditadura fascista nos Estados Unidos.

    A utilização do Patriot Act nos Estados Unidos (após os ataques de 11 de setembro)


    Os Estados Unidos sabiam previamente do ataque a Pearl Harbor, e o Presidente Roosevelt utilizou os ataques como uma razão “legítima” para a entrada da Segunda Guerra Mundial.


    A Operação Northwoods, propôs uma série de operações de falsa bandeira para ser utilizadas como um pretexto para uma invasão de Cuba, foi assinado pelo presidente fora chefes do pessoal comum, mas rejeitada pelo Presidente Kennedy pouco antes de seu assassinato.


    O Incidente do Golfo de Tonkin levaram Presidente Johnson para escalar hostilidades dos EUA no Vietnã.


    O Federal Reserve Act, destinado a regular banqueiros, foi escrito em uma ilha privada na costa da Geórgia em 1910 pelos banqueiros que representam os interesses de JP Morgan, Rockefeller e Rothschild. Este ato deu aos banqueiros internacionais citados anteriormente o poder de controlar e manipular a oferta monetária dos Estados Unidos e, portanto, a economia.


    O governo dos Estados Unidos sabiam antecipadamente dos ataques ao World Trade Center e ao Pentágono (11/9), a administração Bush criou os ataques como uma razão “legítima” para invadir o Afeganistão, e mais tarde o Iraque. É também entendido que os EUA poderão usar raciocínio semelhante para invadir o Irã, o Líbano e outros países do Oriente Médio como um ponto de apoio para a nova ordem mundial. Outros teóricos de conspiração da nova ordem mundial vêem a conspiração como um trabalho da globalização, ou nos diversos movimentos intelectuais que evoluiu de marxismo, variando da social democracia a Escola de Frankfurt. Estes são pensados para ser destinado a homogeneizar culturas e valores de normalização política, como o esquema gradual de “construção comunitária” da União Europeia e a União Africana a quadro econômico e jurídico comum.

    AvatarAnunnaki
    Número de postagens: 739

    Projeto HAARP.


    Tudo começou quando o governo dos EUA decidiram contatar a JP Morgan sobre as patentes referente as tecnologias criadas por Tesla devido a guerra fria. Em 1987, um estranho personagem chamado doutor Bernard J. Eastlund, apresentou uma absurda patente estadunidense nº 4.686.605, que tentava fazer uso de certa tecnologia criada supostamente por Tesla para alterar os campos energéticos da Terra. Na versão oficial essa tecnologia foi rejeitada. Na realidade, ela abriu uma brecha, um conhecimento que estava adormecido nas mãos da JP Morgan: as tecnologias de Tesla que não foram à publico. Não demorou para os EUA colocar em prática o projeto HAARP, com o pretexto de melhorar a comunicação e estudar a ionosfera. E as contradições começaram a aparecer aí. Embora seja, segundo o governo dos EUA, um projeto puramente científico, a instalação do HAARP, localizada em uma região de acesso proibido no sudeste do Alaska, é propriedade da Marinha e das Forças Aéreas. O projeto descrito pelo comandante da defesa como “simples projeto científico” gasta em torno de 200 milhões de dólares por ano. Essa arma começou a incomodar muita gente, inclusive alguns governos que perceberam de imediato a possibilidade dessa “instalação de pesquisa”.

    Arma geofísica: a denúncia russa.

    E nem todas estas teorias surgem de movimentos independentes. A prova disso aconteceu em 2002, quando o parlamento russo apresentou ao então presidente Vladimir Putin documentos que afirmavam veementemente que os Estados Unidos estariam produzindo um novo aparelho, capaz de interferir em todo o planeta, a partir de pontos isolados.

    O relatório dizia que o HAARP seria uma nova transição na indústria bélica, que já passou pelas fases de armas brancas, armas de fogo, armas nucleares, armas biológicas e chegaria então ao patamar de armas geofísicas. Segundo estas teorias, seria possível controlar placas tectônicas, temperatura atmosférica e até mesmo o nível de radiação que passa pela camada de ozônio. Todas estas possibilidades podem gerar uma série de problemas para as populações atingidas. Atingindo países inteiros, desastres naturais podem minar economias, dizimar concentrações populacionais e gerar instabilidade e insegurança em toda a Terra.

    Terremoto no Haiti.


    Quais seriam os efeitos dos controles de frequência sobre as placas tectônicas? Segundo a imprensa venezuelana a resposta é: terremoto. O jornal “Vive” afirma que teve acesso a documentos que comprovam a utilização do HAARP para manipular a geofísica caribenha e ocasionar os terremotos do Haiti, que causaram a morte de mais de 100 mil pessoas.



    Caso esteja se perguntando os motivos para a escolha de um país tão pobre, as teorias conspiratórias também possuem a resposta para esta pergunta. Os Estados Unidos precisavam de um local para testar o potencial de sua nova arma. Os testes oceânicos não davam informações suficientes e atacar os inimigos no oriente médio seria suicídio comercial. Afinal de contas, terremotos poderiam destruir poços de petróleo muito valiosos. Assim, o governo norte-americano viu no Haiti, um país já devastado, o perfeito alvo para seus testes. Sem potencial econômico e sem possuir desavenças com outros países, dificilmente haveria uma crise diplomática com a destruição do Haiti.

    Bloqueio militar.

    Outra teoria bastante defendida diz que os Estados Unidos poderiam causar um completo bloqueio militar a todas as outras nações do mundo. Causando interferências nas ondas habituais, impedindo que qualquer frequência seja refletida pela atmosfera e até mesmo que dispositivos de localização possam ser utilizados. Para isso, a defesa norte-americana só precisaria aquecer a ionosfera com seus aquecedores HAARP. Com a potencia correta, todo o planeta ficaria em uma completa escuridão geográfica. Então, apenas quem possui o controle do aquecedor ionosférico poderia ter acesso aos dados de localização e navegação de seus veículos militares.

    Também se fala em mapeamentos de todo o planeta em pouco minutos, pois as ondas de frequências extremas poderiam criar relatórios completos de tudo o que existe na superfície terrestre. Elementos vivos ou não, tudo poderia ser rastreado pelas ondas do HAARP. Pelo menos é o que dizem as teorias conspiratórias.

    AvatarAnunnaki
    Número de postagens: 739

    11 de Setembro.


    Entre as teorias da conspiração expostas aqui está é uma das poucas que é, com certeza, mais provável de ser verdadeira que a versão oficial. Tudo leva a crer que o maior ataque terrorista da História foi um trabalho interno. A primeira suspeita disso reside na conhecida Operação Northwoods. Na década de 60, quando o poderio de Cuba começou a crescer, sob o comando de Che e Fidel, o alto escalão do governo dos EUA decidiram que já era tempo de iniciar uma guerra e acabar com a fanfarrice cubana. No entanto, não fariam isso sem o apoio da população. Uma pesquisa foi realizada e obtiveram o resultado de 70% rejeição do povo americano referente ao início de uma guerra contra Cuba. A CIA então decidiu montar a Operação Northwoods. Em resumo, a operação tratava-se de cometer ataques terroristas em diferentes pontos do território americano e colocar a culpa nos cubanos, assim eles poderiam ter a sua guerra com a população estadunidense a favor. Quando JFK foi consultado para dar início ao “procedimento”, este por sua vez indignou-se com tamanha atrocidade e recusou dar continuidade aquele plano bizarro. Ao invés disso, JFK decidiu que já era hora da CIA perder suas “asas”. Reuniu seu partido e pediu que emitissem emendas para diminuir o poder da CIA no governo. Isso gerou revolta dos chefes da Inteligência Americana e antes que completasse suas ambições, Kenedy foi assassinado. A questão toda sobre esse fato é que, se eles já tentaram fazer isso antes, quem garante que não fizeram no 11 de setembro? Vamos aos pontos a favor que apoiam essa hipótese: Esse não foi o primeiro ataque terrorista planejado contra os EUA. 

    Desde a década de 50, diversos grupos já haviam tentado o feito. Nunca conseguiram porque a defesa americana nunca falhou. E não falhou porque eles tinham o controle de todas as situações, sempre sabiam de forma antecipada dos planos dos inimigos. E dessa vez não foi diferente. Eles já sabiam com meses de antecedência sobre o ataque as Torres Gêmeas. O interessante é que mesmo sabendo data, hora, local e como seria realizado, o alerta máximo não foi dado. Ao menos aumentaram o nível de segurança. Simplesmente desprezaram. E por que? Por que um país com a informação que seria atacado haveria de ignorar o fato? Ao contrário de JFK, G.W.Bush não é um homem com o caráter invejável. Sua família está entre os acionistas majoritários das empresas de petróleo do Texas que, na época,  sofriam com a escassez desse recurso no país. Além disso, Bush e o General Maior das Forças Armadas eram sócios majoritários da Carlyle Group, indústria de equipamentos bélicos que forneciam arma para o Exercito Americano. A economia do país andava de mal à pior devido a péssima administração do governo Bush. Recessão seria um ponto certo no próximo semestre diziam os economistas. Os EUA sempre dependeram das guerras para conseguir crescer e sustentar a sua economia.

    Logo, todo o governo americano se beneficiaria com o início da Guerra. Mas como iniciar uma guerra? Contra quem? E por que motivo? Eis que surge Bin Laden, um ex-agente da CIA, responsável na época pela liderança dos maiores grupos terroristas que dominava uma terra com muitos recursos, o Afeganistão. Bin Laden era um agente da CIA desde os anos 80, época em que os Estados Unidos financiaram a resistência afegã contra a ocupação soviética. Teria saído da organização mas continuava mantendo contato. E a guerra contra o terror foi iniciada. E Carlyle Group e a United Defense ganharam trilhões em lucro com o fornecimento bélico. E os EUA tomou os recursos naturais do Afeganistão e recuperou sua economia temporariamente. E mesmo com as maiores tecnologias de rastreamento do mundo, com aviões de sensores que enxergam até 10km a partir de uma superfície, os EUA não conseguiram encontrar Osama. Certamente porque se tivessem feito isso no começo, não haveria mais motivo para as tropas continuarem no Afeganistão e a população iria rejeitar a idéia de prolongar a tal “guerra contra o terror”.

    Depois de 10 anos de busca, Osama é encontrado e morto e por incrível que pareça ninguém viu o corpo, não existe uma prova sequer que ele morreu, exceto pelo teste de DNA, que não prova nada visto que ele já havia sido um agente da CIA na década de 80 e logo eles poderiam ter uma amostra do seu DNA para realizar o teste ou mesmo, ter o teste já em mãos. Pela primeira vez, os Teóricos da Conspiração tinham mais razão que os demais, pois sempre foram exigidas provas dos teóricos e agora quem exigia provas eram eles. E não conseguiram. Ninguém conseguiu. A única prova é a palavra do presidente dizendo que ele está morto. E provável que ele tenha cumprido o seu papel e já estava na hora de sair de cena e para isso, seria necessário forjar a sua morte.

    Assim, analisando as possibilidades, é muito mais provável que uma conspiração tenha sido planejada para realizar o atentado do que a versão oficial, onde todas as defesas do EUA falharam ao mesmo tempo, nenhuma medida foi tomada para evitar o pior e uns terrorista armados com facas conseguiram sequestrar os aviões e fazer todo mundo de refém. Sem falar no Pentágono, que foi atacado por um Boeing com 38 metros de envergadura,  100 toneladas voando a 400 quilômetros e que destruiu apenas um dos cinco lados do edifício. Porém, sumiu, virou pó, porque não existia peça nenhuma, nenhum destroço, nada. Os corpos das vítimas foram vistos apenas por testemunhas, que trabalhavam no Pentágono. O formato do buraco formado pelo choque do avião com o prédio é totalmente adverso segundo especialistas. Por isso, acredita-se que o Pentágono tenha sido atacado por um míssil dos EUA.

    AvatarPedreiroLivre
    Número de postagens: 64
     @Anunnaki tem bastante informação interessente aqui nesse post. Parabéns

    .’.
    AvatarAnunnaki
    Número de postagens: 739

    Reply to @PedreiroLivre:

    O tópico é para leitura. Se quiser recomeçar a usar seus argumentos fracos e traidores, estarei sempre no link abaixo. 
    (Ignorado)
    AvatarLoki
    Número de postagens: 18515

    Nossa, forte essa química entre o Pedreiro e o Anunnaki! Isso deve ser uma paixão de vidas passadas…

    AvatarAnunnaki
    Número de postagens: 739
    O voo 1907 da Gol foi abatido por um míssil americano.

    A misteriosa colisão de aviões em cima da floresta mato-grossense estimula a imaginação dos conspiradores de plantão: “A queda do avião da Gol não teria sido causada pelo choque contra a aeronave Legacy fabricada pela Embraer, mas em virtude do impacto de um míssil norte-americano lançado por ordens da CIA, porque um dos passageiros do voo 1907 trazia de Manaus informações científicas ultrassecretas, na área de baterias à base de vírus, que teriam revolucionado os métodos de produção de energia barata e limpa”.



    Juscelino Kubitschek foi assassinado pelos militares.

    Será que o acidente de carro que matou o criador de Brasília foi tão acidental assim? Existe uma versão conspiratória que lança as culpas sobre os representantes da ditadura militar. A Folha.com até citou essa famosa teoria em uma matéria.



    Os americanos explodiram a base de lançamentos de foguetes em Alcântara.

    Essa teoria virou tema de uma matéria da Super Interessanteem outubro de 2005. Ela diz que os EUA teriam interesse em inviabilizar o lançamento de Veículos Lançadores de Satélites (VLS) por outros países, para afastar potenciais concorrentes na exploração do bilionário mercado de transporte de satélites.

    Tancredo Neves foi assassinado.

    Tancredo vinha sofrendo de fortes dores abdominais durante os dias que antecederam a posse. Aconselhado por médicos a procurar tratamento, teria dito: “Façam de mim o que quiserem – depois da posse”. Porém, a sua saúde não resistiu e, na véspera da posse (14 de março de 1985), adoeceu com fortes e repetidas dores abdominais durante uma cerimônia religiosa no Santuário Dom Bosco, em Brasília. Foi, às pressas, internado no Hospital de Base de Brasília e lá morreu, 38 dias depois. Essa é a história oficial, mas muitos garantem que ela não é real. Diversas suposições conspiratórias dão conta da morte do avô de Aécio Neves pelos militares, que não queriam que ele assumisse o poder. É uma das teorias mais buscadas no Google.

    AvatarAnunnaki
    Número de postagens: 739
Visualizando 9 posts - 61 até 69 (de 69 do total)
Responder a: Teorias Conspiratórias.
Sua informação:




:bye: 
:good: 
:negative: 
:scratch: 
:wacko: 
:yahoo: 
B-) 
:heart: 
:rose: 
:-) 
:whistle: 
:yes: 
:cry: 
:mail: 
:-( 
:unsure: 
;-) 
:fuck: 
:confused: 
:dorgas: 
mais...