home Fóruns Geral Teorias Conspiratórias.

Visualizando 15 posts - 1 até 15 (de 69 do total)
  • Autor
    Posts
  • AvatarAnunnaki
    Número de postagens: 739
    Para quem gosta de ler bastante… aproveite!
    ____________________________

    Assassinato de John Fitzgerald Kennedy.

    Dallas, Texas, 2 de novembro de 1963. Durante um passeio com uma limusine aberta, o então presidente dos EUA, John F. Kennedy, é assassinado frente a multidão que acompanhava a carreata. Horas depois, a polícia prende Lee Harvey Oswald, um ex-soldado, acusado de ser o autor dos disparos que levaram a óbito JFK. Dois dias depois Oswald é assassinado em frente as câmeras de TV. A versão oficial diz que Lee era um comunista maluco, autor dos três disparos que mataram o presidente. No entanto, todos que analisaram esse caso sabem que essa versão tem mais furos que queijo suíço. Filmagens amadoras, gravações de áudio e depoimentos de testemunhas, provam que foram disparados quatro tiros e não três como na versão oficial. Na perícia, foi comprovado que o rifle de Oswald só havia disparado três vezes. Quem havia dado o quarto tiro? Havia um segundo atirador no local. Claro, o governo negou tudo. E isso levou a criação da tese da “Bala Mágica”, que é um tanto debochada: Se Oswald foi mesmo o responsável e foram disparados apenas três tiros, sabendo que a primeira bala errou o alvo e acertou um pedestre, e a segunda estourou a cabeça do presidente, de onde vieram os malditos sete outros ferimentos restantes? 



    Se a versão oficial estiver certa, a bala de Lee Oswald era “mágica” e veja o porquê: ela entrou por trás do pescoço de Kennedy, saiu pela frente, virou a direita, depois a esquerda, entrou nas costas do governador Connally, saiu pelo peito, atravessou seu pulso direito e acabou na sua perna esquerda. Eu sei, você pode até achar graça disso, mas a versão oficial afirma que foram apenas três tiros e um único atirador, logo, apenas essa hipótese é possível. Quem pesquisou não aceita essa versão. A versão mais aceita é que a CIA foi responsável pelo assassinato de JFK. Kennedy era contra os projetos completamente anti-éticos criados pela CIA para favorecer os EUA. Entre eles, o mais sombrio de todos, Operação Northwoods, uma operação maníaca da CIA que visava acabar com o poderio comunista que crescia em Cuba gerando uma guerra entre os países. Para isso, a CIA planejou uma série de ações terroristas violentas nas cidades dos E.U.A, com o propósito de culpar Cuba pelos atentos e conseguir que a opinião publica ficasse do seu lado quando anunciassem a guerra. Ao apresentar o projeto ao presidente Kennedy, receberam rejeição imediata, além do que, o próprio presidente ficou tão cismado com o fato, que tratou de levantar uma série de medidas para limitar o poder da CIA. Três anos depois, Kennedy é assassinado em Dallas. 


     Astros do Rock: Mortos, ou não.

    “Elvis não morreu”, provavelmente você já deve ter escutado essa frase. Pois bem, ela provém de uma teoria que diz que Elvis não morreu, decidiu sumir por não suportar mais a fama e acabou forjando sua própria morte. Mas se engana se você pensa que ele é o único. Michael Jackson também está na lista daqueles que forjaram suas mortes. Sem falar de Jim Morrison, do The Doors, que segundo os conspiradores, não morreu e virou um agente secreto, enterrando um sósia no seu lugar. Outro da lista que gosta muito da palavra sósia é Paul McCartney. Diz a lenda, que o Paul que está vivo e tocando pelo mundo hoje é na verdade um sósia do Paul McCartney original. O engraçado disso tudo é que os Beatles, por algum motivo, inseriram em suas obras, como na capa de Sgt. Peppers e na música “Im so tired” (tocada ao contrário) menções sobre a morte de Paul. Por que fizeram isso?



    Jimi Hendrix também é parte da lista dos conspiradores. A TdC diz que Hendrix foi morto pela CIA, afogado em um barril de vinho, pelo fato de ser encontrado muito vinho em seus pulmões durante a autopsia. O motivo foi porque Hendrix havia se tornado uma referência popular e apoiava causas que, do ponto de vista da CIA, eram demasiadamente subversivas, como o total desprezo pelo poder estatal. Isso irritou gente do alto escalão e antes que a ideia ganhasse força, o mataram. A versão oficial diz que foi drogas.


     Experimento Filadélfia

    O ano era 1943. A expansão de tecnologia bélica estava a toda. O objetivo era mudar o rumo da Segunda Guerra Mundial. Em um estaleiro da Marinha, na Filadélfia, um conselho de cientistas estava pronto para colocar em pratica um dos projetos mais audaciosos já concretizados: o Projeto Rainbow (que futuramente se transformaria no projeto “Monstro” Montauk), tinha como objetivo criar um navio invisível aos olhos humanos. Segundo os conspiracionistas, a marinha Americana conduziu o experimento no dia 28 de outubro de 1943, usando o destroier U.S.S. Eldridge, sob o comando de Dr. Franklin Reno, em uma ousada aplicação militar da Teoria do Campo Unificado. Eram tempos sombrios, onde a ética e a sensatez eram esquecidas em prol da rapidez nos resultados que poderiam determinar a vitória na guerra. Por esse motivo, a tecnologia foi utilizada sem haver um conhecimento profundo da mesma. E o que os cientistas descobriram foi que eles meteram o nariz no lugar errado. Envolto a uma nuvem esverdeada, o Eldridge sumiu dos radares e ficou invisível à todos que acompanhavam o experimento. Entretanto, a operação não foi um sucesso. Isso porque, a teoria conta que o Eldridge não ficou invisível de fato. O que os cientistas descobriram de maneira acidental foi como abrir uma fenda no espaço-tempo. 



    De acordo com os poucos sobreviventes da operação, o destroier foi teletransportado para Norfolk, Virginia, 600 quilometros do ponto original , 40 anos no futuro e lá permaneceu navegando pelas águas, em uma tarde ensolarada de 1983, durante 15 minutos e se rematerializou no estaleiro da Filadélfia após esse tempo. Mas o que há de errado nisso, foi uma grande proeza não? Sim, certamente foi, a não ser, claro, pelo fato que grande parte da tripulação estava fundida com o metal do navio. Os sobreviventes ficaram loucos e dizem que apenas 3 deles conseguiram relatar o que havia ocorrido durante o período de quarentena. Pouco tempo após o incidente foi criado o Projeto Fenix, continuação do PF, que tinha como propósito estudar os porquês dos porquês do Projeto Filadélfia. Logicamente, o governo americano negou tudo e diz não passar da mais pura imaginação popular.


     Projeto Montauk.


    Como dito no item anterior, o projeto Montauk era um projeto monstro que, segundos relatos, é uma derivação do Projeto Rainbow. Quando digo “monstro”, é tanto no sentido de “aterrorizante” quanto no sentido de “absurdamente grandioso”. Quem estudou um pouco da história dos E.U.A sabe que eles vivem de hipocrisia. Para o resto do mundo dizem que são defensores da liberdade e todo aquele “blá blá blá” de “nós somos os mocinhos”. No entanto, a história mostra outro aspecto, mostra a real face desse país que sustenta os seus pilares nas guerras que cria. Faltou recurso, eles criam uma guerra! Economia anda fraca, eles criam uma guerra! Os pretextos são sempre os mais ridículos possíveis. A verdade é que eles, no fundo, desejam dominar o mundo.



    Existem muitas vertentes sobre a história da Origem do Projeto Montauk. Alguns afirmam que ele começou na Segunda Guerra Mundial, um projeto ousado que tinha como único propósito: encontrar tecnologias revolucionárias capazes de terminar definitivamente com qualquer ameaça aos EUA, derivado de um projeto anterior, o projeto Rainbow. Outros, todavia, dizem que começou em 1971, com a intenção de trazer mais poder à um escalão do governo americano. Independente do seu início e do seu propósito, esse projeto foi uma das coisas mais malucas que já foram feitas. Teóricos da conspiração relatam através de depoimentos de militares, políticos, cientistas que dizem terem participado dessa chimera científica, que mais de 7 trilhões de dólares foram gastos em 10 anos de pesquisa… Esse alto custo se deve ao foco dos experimentos: estudo da viagem no tempo, hiperespaço, controle mental, genética avançada para criação de super-humanos, estudo de habilidades paranormais, imortalidade, controle do clima, entre outras completas bizarrices. Inicialmente, quando o projeto não tinha ramificado em diversos outros projetos, o local escolhido para abrigar essas doideiras era Air Force Station (ou Camp Hero) em Montauk, Long Island. Sabe-se que o projeto Montauk deixou de ser denominado assim no final dos anos 80 e passou a uma nova etapa o qual iremos falar mais adiante. Preciso dizer que o governo sempre negou tudo? Sobre as provas, as únicas encontradas foram alguns documentos codificados que pouco se sabem sobre o real significado e os depoimentos de supostos envolvidos. E, claro, o dinheiro que foi gasto… que gerou um rombo enorme e que levantou suspeita. Porém, como trata-se de uma operação militar confidencial, os arquivos pertencem ao Exército e não podem ser investigados pelo Estado, a não ser por uma ordem presidencial. Sinceramente, todo presidente sabe que mexer com o poder do Exercíto não é uma boa opção, logo, o segredo será mantido.


     MAJESTIC 12.


    Um dos principais temas abordados pelas teorias da conspiração é a hipótese de que o governo que conhecemos é falso, um teatro que serve de fachada para algo maior que está camuflado e que é o verdadeiro responsável pelas ordens e ações no mundo. Entre esses supostos governos, temos o de codinome Majestic 12. Segundo o ufólogo William L. Moore, Majestic 12 foi um departamento criado inicialmente para lidar com os extraterrestres. Teve seu começo com o presidente dos EUA, Harry S. Truman, em 1947, após o incidente de Roswell, caso que haveria chamado muito a atenção do presidente pelo seu “potencial”. A princípio, era um comitê que englobaria os maiores cientistas, líderes militares e lideranças políticas do mundo com o intuito de estudar todo tipo de tecnologia alienígena, assim como, consolidar contatos com outras raças extraterrestre. Entretanto, com sucesso de alguns projetos, esse seleto grupo percebeu que estava com uma valiosa “arma” na mão. A tecnologia alienígena era inacreditável, capaz de realizar feitos que nós, homens, sequer poderíamos imaginar. E a ganancia apareceu e de um departamento virou um governo. Agora seriam essas pessoas as responsáveis por controlar o mundo, manipulando-o a sua vontade. Algumas versões dizem que o MJ12 é apenas mais um “tentáculo” do governo dos Illuminati. Existe também a versão que diz que o MJ12 é na verdade uma matriz de um governo alienígena aqui na Terra e que as ordens provinham diretamente dos  aliens cinzentos.

     MIB.

    Aproveitando o gancho do item anterior, vamos falar deles, os Homens de Preto. Conspiradores dizem que eles estão em qualquer incidente que envolva contato alienígena. O objetivo seria manter em segredo qualquer informação sobre esses seres extraterrestres. Esses agentes teriam carta branca para fazer o que estivessem ao seu alcance para manter esses incidentes longe dos olhares do público. Queima de arquivo, desaparecimentos de pessoas ditas envolvidas com ufologia, sequestro, entre outros delitos, seriam cometidos para privar quem quer que seja do conhecimento desses fatos. Alguns ufólogos dizem que já tiveram contato com esses sujeitos e que eles têm um comportamento padrão: chegam ao local do incidente, isolam o lugar em um raio de 10km, recolhem todo o material, queimam o que não interessa e somem com qualquer pessoa que esteja a par do caso… que aparece dias depois, sem saber de nada. No filme MIB, esse último é tratado com um certo humor, quando os agentes usam o flash para apagar a memoria e reprogramar as pessoas que sabiam de algo.

     
    Illuminati.

    Já que estamos falando de governos secretos, por que adiar mais? Vamos falar logo deles, os Illuminati. 

    Essa Ordem foi temida por diversos povos e teve seu auge em 1090. Em History of Secret Societies, de Akron Daraul , o autor remonta a origem dos Illuminati ao século XI. Vê a sua origem na seita islâmica dos ismaelitas, também conhecida por Ordem dos Assassinos. Vencidos no século XIII, regressariam mais tarde com uma filosofia nova e menos violenta, tornando-se eventualmente na seita ismaelita de hoje, liderada pelo Aga Khan. No século XVI, contudo, no Afeganistão, os Iluminados (Roshinaya) repescariam as táticas originais dos assassinos. Seriam liquidados por uma aliança entre os mongóis e os persas: “Mas o início do século XVII veria a fundação dos Iluminados da Espanha– os Alumbrados, condenados em 1623 por um édito da Santa Inquisição. Em 1654, os Guerenets´iluminados´ tornaram-se notados na França”. E finalmente – e o que mais nos interessa – os Illuminati da Baviera foram fundados no dia 1º de Maio de 1776, em Ingolstadt, na Baviera, por Adam Weishaupt, um antigo jesuíta. “Documentos ainda restantes mostram vários pontos de semelhança entre os Iluministas alemães e os da Ásia Central”. Os Illuminati de Weishaupt foram suprimidos em 1785 pelo governo Bávaro. Daraul menciona também os Illuminati de Paris por volta de 1880, mas não aceita a ideia de que ainda existam hoje.

    Violence, de Jacques Ellul (Seabury Press, Nova Iorque, 1969): Outro livro que trata sobre a origem Illuminati fala que os Illuminati foram fundados por Joachim de Floris no século XI, havendo ensinado originalmente uma primitiva doutrina cristã de pobreza e igualdade. Mais tarde, no século XV, sob o comando de Fra Dolcino, tornar-se-iam violentos, pilhando os ricos e anunciando o reinado iminente do Espírito. “Em 1507″, conclui Ellul, “os Illuminati foram vencidos pelas “forças da ordem”, isto é, por um exército comandado pelo Bispo de Vercueil”. Não faz mais referências aos Illuminati em séculos anteriores ou épocas mais recentes.

    “The Conspiracy”, artigo de Sandra Glass, 1969: “Simon começou então a contar-me a história dos Illuminati da Baviera. Esta história de pesadelo inicia-se no Oriente Médio em 1090 d.c, quando Hassan i Sabbah fundou a seita Ismaelita, ou Haxaxinos, assim designada devido ao uso do haxixe, uma droga mortal derivada da planta cannabis, mais conhecida por marijuana a erva assassina (…) O culto aterrorizou o mundo muçulmano até os mongóis de Gengis Khan imporem a lei e a ordem na região. Encurralados no seu refúgio das montanhas, os Haxaxinos, caindo de drogados, mostraram-se incapazes de oferecer resistência aos saudáveis guerreiros mongóis. A sua fortaleza foi destruída e as suas bailarinas enviadas para reabilitação na Mongólia. Os cabecilhas do grupo fugiram para ocidente (…) “De seguida, os Illuminati emergiram na Baviera em 1776″, contou Simon (…) ”Adam Weishaupt, um estudante de ocultismo, estudou os ensinamentos de Hassan i Sabbah, tendo começado a cultivar marijuana no quintal. Em 2 de Fevereiro de 1776, Weishaupt conseguiu a iluminação. Weishaupt fundou oficialmente os Antigos sábios Iluminados da Baviera no 1º de Maio de 1776. O seu slogan era Ewige Blumenkraft (…) Atraíram muitos membros ílustres, como Goethe e Beethoven. Beethoven tinha um cartaz Ewige Blumenkraft afixado por cima do seu piano onde compôs as suas nove sinfonias”.

    The Encyclopedia Britannica (edição de 1966,Volume II, “Halicar to Impala”: “Illuminati, um movimento efémero de livre-pensadores republicanos fundado no 1º de Maio de 1776 por Adam Weishaupt, professor de lei canônica e antigo jesuíta, em Ingolstadt, na Baviera. (…) A partir de 1778, começariam a estabelecer contato com diversas lojas maçônicas onde, sob o impulso de A. Knigge (q.v.), um dos seus principais conversos, teriam alcançado frequentemente posições de comando (…)

    O projeto teve os seus atrativos para vultos literários como Goethe e Herder, e mesmo para os duques regentes de Gotha e Weimar (…)
    O movimento sofreria de dissenções internas, sendo eventualmente banido por um decreto do governo bávaro em 1785″.

    Les Societés Secretés qui Gouvernent le Monde,de Pierre Mariel (Editions Albin Michel, Paris,
    1969): 
    “Louis Blanc, na sua Histoire de la Révolution Francaise, qualifica Adam Weishaupt como “o mais profundo conspirador que jamais existiu”. Agindo na sombra, invisível, porém sempre presente, Weishaupt foi o animador de uma sociedade de iniciação e política cuja influência persiste ainda nos nossos dias.

    “Weishaupt foi assim o precursor dos anarquistas e socialistas. Os seus continuadores diretos foram os fundadores do carbonarismo: Gracos Babeuf e Buonarotti. Na Primeira Internacional encontra-se a influência críptica mais segura dos Illuminati da Baviera (…) os iluminados que atingiam o grau de padres iluminados, sabiam então que iam contribuir para o desmoronar do cristianismo e da realeza, substituídos pelo ateísmo e pela igualdade (…)”

    “Daley Linked with Illuminati”, artigo não assinado publicado no pequeno jornal norte-americano de extrema esquerda RogerSPARK Chicago (Julho de 1969, vol.2, nº9): “Nenhum historiador sabe ao certo o que sucedeu a Adam Weishaupt após o seu exílio da Baviera em 1785. Todavia, George Washington refere frequentemente no seu diário a existência de uma plantação de marijuana em Mount Vernon (residência presidencial).

    “A hipótese de Weishaupt ter tomado o lugar de George Washington, servindo então durante oito anos como primeiro presidente, encontra-se agora confirmada. Se excluirmos uma pequena mancha azul num dos cantos, as duas principais cores da bandeira americana são o vermelho e o branco: ora, estas são também as cores oficiais dos Haxaxinos. Tanto a bandeira americana como a Pirâmide dos Illuminati têm treze divisões horizontais; e o treze é, como todos sabem, o código tradicional da marijuana, sendo ainda usado nesse sentido pelos Hell´s Angels, entre outros.”

    Este “Washington” fundaria o partido federalista. O outro grande partido dessa época, o Democrata Republicano, foi formado por Thomas Jefferson, havendo motivos para considerar válido o testemunho do reverendo Jedediah L.Morse, de Charleston, que acusou Jefferson de ser agente dos Illuminati. Por conseguinte, até mesmo no alvorecer da nossa nação, ambos os partidos não passariam de uma fachada para os Illuminati (…)”

    Illuminatus!, de Robert Anton Wilson (Sphere Books, Londres, 1980,Vol.1, pag.52): “Em essência, a teoria diz que os Illuminati recrutavam as pessoas através de várias organizações de fachada, submetendo-as depois a algum tipo de experiência iluminadora, mediante a marijuana (ou algum extrato especial de marijuana), e convertendo-as em fanáticos dispostos a usar quaisquer meios para “iluminar” o resto do mundo. Evidentemente, o seu objetivo final não era nada menos que a transformação total da humanidade, segundo a linha sugerida no filme 2001, ou o conceito nietzschiano de Super Homem. No decurso dessa conspiração, eles assassinariam sistematicamente todas as personalidades políticas suscetíveis de interferir com o seu programa”.

    Proofs of a Conspiracy,de John Robison(Christian Book Club of America,Hawthorn,1961;publicado originalmente em 1801): A obra fundamental sobre os Illuminati. Robison descobriu através da sua experiência pessoal, que as lojas maçônicas francesas– como o Grande Oriente– eram fachadas para os Illuminati, e que estes foram os principais instigadores da Revolução Francesa. Mas só os que pertenciam aos graus superiores sabiam o segredo, cujo teor– segundo Robison– era o seguinte: os Illuminati tencionam destruir todos os governos e toda a religião, substituindo-os por um mundo anarco-comunista de amor livre. Já que “os fins justificam os meios” (um princípio adquirido por Weishaupt durante a sua juventude jesuíta), aos Illuminati não importava quantas pessoas tivessem de matar para alcançarem os seus nobres objetivos. Robison parece nada saber sobre anteriores movimentos dos Illuminati, afirmando porém especificamente que os Illuminati da Baviera não foram destruídos pela repressão governamental de 1785, mas que ainda se encontravam activos em 1801, altura em que escreveu a sua obra. Na página 116, Robison enumera as lojas então existentes, a saber: Alemanha (84 lojas), Inglaterra (8 lojas), Escócia (2),Varsóvia (2), Suíça (muitas), Roma, Nápoles, Ancona, Florença, França, Holanda, Dresden (4), Estados Unidos (várias).

    World Revolution, Nera Webster (Constable and Company, Londres, 1921): A senhora Webster é de opinião que os Illuminati nunca fizeram a mínima tenção de criar a sua utópica sociedade anarco-comunista: essa seria apenas outra das suas máscaras. Como o seu verdadeiro objetivo seria a ditadura mundial, não tardaram a formar uma aliança com o governo da Prússia. Todos os movimentos socialistas, anarquistas e comunistas subsequentes, foram apenas disfarces, argumenta Nera Webster, por detrás dos quais o Estado Maior germânico conspirava para derrubar os outros governos de forma a permitir a sua conquista pela Alemanha. (O livro foi escrito logo após a Inglaterra ter combatido a Alemanha na I Guerra Mundial.)


    Quanto às ligações dos Illuminati com o comunismo mundial, eis algumas passagens das páginas 234-235: ”Mas agora que a (Primeira) Internacional morrera, as sociedades secretas foram obrigadas a reorganizar-se. É durante esta crise que descobrimos a “seita formidável” ressurgindo de novo– os Illuminati originais de Weishaupt. (…) Terá sido (…) pura coincidência o fato de, em Julho de 1899, o Congresso Socialista Internacional ter decidido escolher o dia 1º de Maio, que foi o dia em que Weishaupt fundou os Illuminati, para manifestação internacional do Dia dos Trabalhadores?”

    The High IQ Bulletin, editado por Philip Campbell Argyle-Stewart(Vol.IV, nº1, Janeiro de 1970): “Existe algo mais que deve mencionar-se. A sra. Helena Petrovna Blavatski (nascida em Hahn na Alemanha), 1831-1891, fundadora da teosofia (…) era tão hipócrita quanto diabólica, uma verdadeira feiticeira de grande poder maléfico, aliada com os Illuminati, os Mações do Grande Oriente, os Anarquistas Russos, os teóricos do Israel Britânico, os Proto-sionistas, os Assassinos Árabes e os Tugues da Índia”.

    Carta à revista Playboy (“The Playboy Advisor”, Playboy, Abril de 1969): “Ouvi recentemente um velho reacionário– um amigo dos meus avós– afirmar que a atual vaga de assassínios na América é obra de uma sociedade secreta chamada Illuminati. Disse ele que os Illuminati têm existido através da história, que são donos dos monopólios bancários internacionais, que são todos mações do 33º grau, e que Ian Fleming conhecia a sua existência, havendo-os retratado nos seus livros de James Bond sob a forma da organização Spectre– razão a qual os Illuminati teriam liquidado o sr. Fleming. Primeiro isto pareceu-me ser tudo uma grande paranóia. Mas então li no New Yorker que Allan Chapman, um dos investigadores não-oficiais do assassínio de John Kennedy, acredita que os Illuminati existem realmente…”

    Evidentemente, a Playboy considera esta ideia totalmente ridícula, remetendo o leitor para a explicação da Encyclopedia Britannica.

    Uma versão da Internet: Comando de Elite do Satã – Para sites evangélicos em geral que trata do assunto, os Illuminati são o bope do chifrudo. Estão aqui para por em prática os planos do malévolo fazendo com que a humanidade vire sua escrava e o adore.

    Independente da origem dos Illuminati, quase todas as versões concordam em um ponto: o objetivo deles é dominar o mundo!


    AvatarAnunnaki
    Número de postagens: 739
    Em breve postarei mais teorias (que são muitas) e avisarei quando terminar. 

    I-)

    AvatarAnunnaki
    Número de postagens: 739
    Reptilianos.

    A história dos Reptilianos e dos Illuminati se cruzam, contudo, para você entender como, teremos que começar a história desde o início. E quando eu falo em início, é inicio mesmo, numa época antes da existência humana. Reptilianos são uma raça milenar de répteis humanóides, originários da constelação Alfa-Draconis. Essa raça é muito evoluída, com milhões de anos e tal como os cientistas preveem para nós, humanos, para alcançar esse patamar de existência, seus corpos tiveram que se adaptar de uma forma quase que surreal. Seus cérebros são enormes comparados ao nosso e eles utilizam todo o seu potencial, não apenas para corresponder as funções do seu organismo mas também, para controlar o estado vibracional de suas moléculas. Como eles alcançaram esse nível é fruto de sua história e desconhecida por nós. Todavia, esse não é o nosso foco aqui. Focaremos na nossa relação “amigável” com esses seres e como ela começou.

    Milhares de anos atrás, as constelações reptilianas estavam em declínio. O ecossistema do seu planeta natal estava entrando num ciclo de cataclismas, tornando a vida impossível. Ao ver esse quadro totalmente desfavorável, o governo reptiliano planejou uma missão tripulada para renovação da raça, em um planeta distante, capaz de atender suas necessidades de sobrevivência. Esse planeta seria o nosso planeta. Quando a nave chegou à Terra, ela não seria assim, como nós conhecemos. Contudo, os reptilianos haveriam de utilizar sua tecnologia para “recriar” a Terra. Aqui eles se estabeleceram. Mas o nosso planeta não podia oferecer tudo que eles precisavam e muitas de suas tecnologias avançadas acabaram caindo por terra com o tempo. Para manter algumas tecnologias, eram necessários compostos, alguns minérios como o ouro e urânio. Sem maquinário adequado, o jeito foi apelar para a velha forma: trabalho escravo. Os reptilianos eram mestres na genética e escolheram uma raça de macacos que andavam sob as duas patas e tinham uma estrutura corpórea semelhante a deles e dna compatível. Assim, começaram os experimentos genéticos para criar uma raça para exercer o trabalho nas jazidas de minérios. Os geneticistas utilizaram o DNA reptiliano misturado com a raça dos símios para alcançar a nova raça, a raça humana. E por isso, nós somos “a imagem e semelhança de seu criador”. 



    No início, os humanos eram inofensivos, híbridos, inocentes. Essa realidade tímida dos humanos durou até que as necessidades reptilianas aumentaram e uma força de trabalho maior precisou ser estabelecida. A raça humana foi adaptada novamente, dessa vez, não seria mais hibrida, nem inocente, porém o dom da inteligência ainda estaria limitado. E a população humana cresceu. Ficou enorme. E quando os reptilianos perceberam, não podiam mais controlar suas criações. Aconteceu então o primeiro extermínio humano. A população humana foi reduzida a quase zero. Entretanto, não era muito do feitio dos reptilianos fazerem o trabalho pesado das minas. E não demorou muito para eles apelarem para os humanos novamente. Dessa vez, os humanos teriam o dom maior, a inteligência. Foi ofertado a nossa raça, a fonte da inteligência, da árvore da vida – nome simbólico que seria referencia a nossa cadeia genética, que foi novamente alterada. Esse seria o nascimento do dito “Adão”. Os reptilianos continuaram a exercer poder sob os humanos, até que a população teria alcançado o nível crítico novamente. O segundo extermínio humano foi cogitado. Só tinha um problema! Nesse ponto, os humanos já tinham diversos aliados. Os reptilianos não concordavam entre si sobre o extermínio, de forma semelhante a nós hoje com as demais raças de animais do planeta. Alguns até se relacionavam com os humanos, dando origem a uma terceira raça, que é citada em alguns escritos antigos como Nefilim. Além desse grupo favorável aos humanos, outras raças extraterrestres habitavam o planeta. 



    Na região aonde é a atual Índia, uma outra raça extraterrestre havia se estabelecido, sem falar nas demais raças, como a de Andrômeda que tinham um afeto especial pelos humanos. Desobedecendo qualquer consenso, o reptilianos desencadearam o segundo extermínio, o dilúvio. O extermínio não foi completo porque os grupos favoráveis a nossa raça haveriam ajudado alguns humanos a sobreviver. Esse ato acabou gerando um conflito entre as raças que habitavam o planeta e boa parte dos reptilianos decidiram retornar ao seu planeta natal, do mesmo modo que as outras raças alienígenas que habitavam a Terra. O grupo remanescente de reptilianos que permaneceram aqui achavam que os humanos lhe deviam obediência tais como animais de estimação, todavia, eram minoria e contornar essa situação requeria muito mais do que mero uso tecnológico. Um plano foi elaborado para que os humanos nunca mais se rebelassem contra seus “donos”. Para isso, era importante que houvesse um grupo entre nós que colocasse parte dos planos em prática. Uma sociedade composta por humanos, reptilianos e híbridos, que seriam a elite que comandaria o homem. Teve a formação da raiz dos Illuminati. 

     Jogo dos Illuminati – INWO.

    Em 1990, Steve Jackson, inventor de RPGs, estava planejando seu mais novo jogo, que chamaria de “Illuminati: A Nova Ordem Mundial”, ou “INWO”, da abreviação em inglês. Dizem que Jackson é um ex-Illuminati, que supostamente conseguiu se desvincular da sociedade sem ser morto e que arrependido, decidiu contar ao mundo sobre os planos Illuminati. Como todas as mídias são controladas por eles, segundo o que conta no jogo, Steve concluiu que a única maneira de escapar seria criar Jogo de Tabuleiro. Assim, surgiu o jogo dos Illuminati – Illuminati New World Order (também existe uma versão no qual diz que Jackson era um hacker chamado Prank e que hackeou os planos de um dos “chefes”). 

    Claro que tudo passou despercebido até o ataque de 11 de setembro. Após o atentado, internautas começaram a jogar na rede as cartas do INWO. Isso porque, uma das cartas mostra o atentado as torres gêmeas. Ao investigar mais afundo o jogo, encontraram no baralho, uma carta que mostra o ataque ao Pentágono. Depois disso foi uma série de descobertas que fazem qualquer um ficar com o pé atrás. O jogo que foi lançado em 1995, ainda vem prevendo diversos acontecimentos, como a crise imobiliária, crise econômica, o vazamento de petróleo dos EUA… entre outros eventos. Uma das cartas que é apontada como a próxima a transformasse em realidade é a intitulada Backlash, que mostra um presidente negro, provavelmente Obama, sendo condenado pelo povo pelo fracasso do seu país. Lembrando que o jogo foi criado em 1995. Confira algumas cartas enigmáticas:

    FEMA.

    A FEMA (Agência Federal de Gerenciamento de Emergências) preparou um lote com 500 mil caixões, que estão localizados no Estado da Georgia, nos EUA, em um campo próximo a Atlanta. O interessante é que cada um deles cabe pelo menos três cadáveres de pessoas adultas e que desde de 2008, a cada ano, mais 500 mil caixões vem sendo adicionados ao montante. Assim sendo, hoje teríamos o aproximado a 2 milhões e 500 mil caixões, o equivalente para guardar os corpos de 7,5 milhões de pessoas. Obviamente, as pessoas ficaram preocupadas. Alguns sugerem que o governo dos EUA estaria preparando outro evento catastrófico, como pode ter sido o 11 de Setembro. Ninguém sabe o porquê do elevado investimento e porque o número de caixões cresce absurdamente em número a cada ano.

    Conspirações sugerem que os EUA estariam financiando um grande campo de concentração. Várias estruturas como essas foram encontradas trancadas no país. E outras estão em construção. A entrada em um raio de 2 km dessas localidades é proibida.

    A suspeita é que o governo americano está ciente de algo terrível, tão terrível, que no plano de emergência que foi enviado para o Congresso e os 50 estados, os EUA está dividido em 10 áreas prisionais. Existe uma espécie de paranoia instalada, de forma que os EUA está sob jurisdição de 72 centros de fusão (que seriam as agências responsáveis pelo policiamento federal, estadual e dos condados, como a CIA e o FBI ). Todo mundo que, não segue a visão americana, o padrão estabelecido – capitalista, consumista, que adora o superbowl e venerar tudo que é babaquice, como Lady Gaga e Britney Spears – automaticamente entra na lista de “suspeitos”. Há pessoas que confessaram ser investigadas por terem tomado atitudes consideradas banais, como comprar a coleção dos livros de Karl Marx ou por assistir no YouTube o documentário Loose Change.


    AvatarAnunnaki
    Número de postagens: 739
    Hollywood e a Cientologia.

    Casos absurdamente bizarros apareceram na Internet. Primeiro foi Keanu Reeves e seus quadros enigmáticos em suas mansões.  Depois veio da declaração de um dos líderes da cúpula maior da Cientologia – chamado de David Miscavige pelos integrantes da seita – dizendo que Tom Cruise era venerado em seu meio porque ele era o pai de Ron Hubbard, o criador da Cientologia, nascido em 1911. O que a declaração quis dizer ninguém faz a menor ideia. Mas adotando a hipótese que ele esteja falando isso no sentido literal, temos um gigantesco impasse (na versão oficial, pelo menos, Ron é filho de um comandante da marinha). Por último, temos uma suposta foto do Nicolas Cage… de séculos atrás… sendo vendida por milhões no Ebay para um comprador misterioso que não quis se identificar. Mas alega que comprou a velharia para sua investigação e que Hollywood está cheio de “Vampiros”. 



    Em seguida, uma foto dizendo ser de John Travolta apareceu, datada de 1860. Foi constatado que não houve montagem, então o que seria: pessoas muito idênticas ou os próprios?


    Todos esses acontecimentos nos levam a Teoria da Conspiração levantada há muito tempo: o Círculo Fechado de Hollywood. Essa teoria diz que existe uma sociedade em Hollywood (Cientologia) que seria compostas por entidades que não são, como podemos dizer, seres humanos por completo. Ninguém sabe o que seriam, alguns dizem que eles não morrem e se renovam depois que um ciclo humano se fecha (que seria a idade humana admitida pela Ciência de 80 anos). 


    As conspirações falam que os próprios foram os responsáveis pela fundação de Hollywood e do incentivo inicial dado ao cinema. O propósito? Estariam cansados de se esconderem e queriam ser adorados. O plano parece que deu exatamente como esperado.


    Projeto Blue Beam.

    O Projeto Blue Beam é uma arma secreta de alteração da mente que está baseada em algo chamado “tecnologia da portadora subliminar”, ou Silent Sound Spread Spectrum (SSSS) (também chamada de S-Quad, ou ‘Squad’ no jargão militar). Ela foi desenvolvida para uso militar pelo Dr. Oliver Lowery, de Norcross, Georgia, e está descrita na US Patent #5,159,703 — ‘Silent Subliminal Presentation System’, para uso comercial em 1992… A tecnologia também é conhecida como Som do Silêncio e funciona pela transmissão de sons indetectáveis pelo ouvido, mas que são implantados no córtex auditivo do cérebro. É o que existe de mais moderno no controle mental universal… Essa nova tecnologia de controle da mente pode na verdade fazer você tomar uma atitude que normalmente não tomaria.


    Entretanto, o aspecto mais insidioso de SSSS é que ele é totalmente indetectável por aqueles contra quem é direcionada. Como produz sua programação subliminar diretamente no cérebro humano por meio do sentido da audição em uma frequência que o ouvido humano não é capaz de identificar como som, não há defesa contra ela. Todas as pessoas no planeta estão igualmente suscetíveis ao controle mental via SSSS e não há modo de escapar, uma vez que as ondas UHF podem ser transmitidas por longas distâncias a partir de fontes localizadas em locais remotos e atravessam as paredes e outros objetos, como se eles não existissem. UHF é a frequência (na faixa dos 100 MHz) que tem sido usada para a transmissão de televisão e rádio desde que esses meios existem. SSSS foi projetada para utilizar UHF como onda portadora. 



    Ainda mais insidioso é o fato que, acoplado com o uso de supercomputadores, os padrões eletroencefalográficos (EEG) específicos de um indivíduo podem ser alterados digitalmente e depois armazenados para serem retransmitidos via UHF digital. De acordo com Judy Wall, esses EEGs retocados pelo computador “podem identificar e isolar os ‘blocos de assinaturas de emoção’ de baixa amplitude do cérebro, sintetizá-los e armazená-los em outro computador. Em outras palavras, estudando os padrões característicos sutis das ondas cerebrais que ocorrem quando um ser humano analisado experimenta uma determinada emoção, os cientistas puderam identificar o padrão de onda cerebral concomitante e agora podem duplicá-lo.” Esses blocos de assinatura de emoção modificados podem depois ser transmitidos pelas frequências portadoras UHF (isto é, sinais de rádio e televisão normais) diretamente para dentro do cérebro onde podem então “silenciosamente acionar a mesma emoção básica em outro ser humano”. Em outras palavras, se o bloco de assinatura emocional para, digamos, um sentimento de desânimo e desespero estiver sendo introduzido diretamente no seu cérebro via ondas de rádio, você sentirá essas emoções.

    Muitos dos projetos da NASA foram chefiados por cientistas trazidos da Alemanha nazista, que foram trazidos para os EUA no fim da Segunda Guerra Mundial por meio da Operação Clipe de Papel. Todavia, o projeto Blue Beam continha mais do que mero controle mental. Outras tecnologias seriam utilizadas para controle das massas. Uma delas é a Holografia. Não, não é aquele holograma falhado que você vê nas feiras japonesas de tecnologia pelo mundo. Trata-se de um Holograma perfeito e capaz de dar solidez a imagem. Ou seja, o holograma é capaz de reproduzir qualquer coisa como se fosse verdadeira. Por exemplo, você verá o produto da holografia de uma pessoa exatamente como ela é, poderá tocá-la, ela poderá tocar você, de modo que é impossível perceber que ela não é real. Bem, imagine isso agora na mão de um governo querendo controlar as massas? Quem você acha que ele iria materializar holograficamente?


    AvatarLoki
    Número de postagens: 18515

    Tipo vei.
    Eu não estou lhe tirando os créditos por ter postado isso.

    Mas o pessoal precisa entender que é muito melhor disponibilizar links, locais dos quais se obtém essas informaçõs (que por sinal podem estar melhor apresentadas), e dai poder usar o espaço aqui para debater coisas específicas de uma forma mais abrangente. Ainda mais pq talvez todo mundo ja conheça de longe tudo isso.

    Isso não é só pra você que digo, para a galera do fórum toda tbm.

    Não é preguiça de ler, é que custamos a viver em um mundo muito cheio de informações, toda hora, todo momento, acumuladas, amontoadas, duplicadas, e muitas vezes despersas/quebradas. A generalização e a utilização de menus e categorias justamente se da ao favor de discernir o que buscamos.

    AvatarAnunnaki
    Número de postagens: 739

    Reply to @AnonimoCovarde: Eu pensei em colocar links. Mas acho melhor postar tudo aqui. Quem quiser se aprofundar mais em alguma conspiração, bastará pesquisar por si em outros lugares Só estou postando informações, “alimentando” mais a curiosidade das pessoas. Se eu postasse links, a pessoa teria que entrar em vários pontos (sites) diferentes além deste aqui onde nos encontramos. Com as postagens aqui, a pessoa só pesquisará mais se ela quiser. Se eu colocar links, estarei obrigando as pessoas a entrarem neles e lerem tudo. 

    Aqui é apenas um “despertador” de curiosidade. 
    AvatarAnunnaki
    Número de postagens: 739
    O homem não foi a Lua.

    Após ter acesso aos diversos indícios de fraude que abordaremos aqui, será muito difícil que uma pessoa continue acreditando na versão oficial que relata a viagem do homem à Lua.

    Quando vemos alguém dizendo que não acredita que o homem tenha ido à Lua, nossa primeira reação é a de rejeição, de menosprezo a alguém tão alienado que não acredita em coisa alguma que comprove tal proeza científica; não acredita nos relatos históricos, nos vídeos que foram filmados nem nas milhares de fotos comprovando tal acontecimento histórico que acabou mudando os rumos da humanidade.

    Mas, após conhecer os diversos indícios de fraude coletados por diversos pesquisadores ao longo de 4 décadas, o sentimento que você poderá ter será o de ter feito papel de palhaço, de ter sido feito de trouxa juntamente com o restante da humanidade, que acredita em tudo que aparece na televisão sem contestar o que está sendo mostrado e o que é dito.

    De acordo com a versão oficial, em horário mundial UTC, às 13 horas e 32 minutos de 16 de julho de 1969, os astronautas Neil Armstrong, Edwin ‘Buzz’ Aldrin e Michael Collins partiram na ponta do foguete Saturno V, de Cabo Canaveral na Flórida, Estados Unidos, tripulando a nave Apollo 11 composta pelo Módulo de Comando Columbia e pelo Módulo Lunar Eagle na presença de centenas de milhares de pessoas que, pelas estradas e campos ao redor do Centro Espacial Kennedy, assistiam ao lançamento do foguete.

    A Missão Apollo 11 foi a quinta missão tripulada do Programa Apollo da NASA e teria sido a primeira a pousar na Lua. Após quatro dias de expedição, sob o olhar de milhões de telespectadores em todo o mundo, o Módulo Lunar teria tocado a superfície lunar e Neil Armstrong teria sido o primeiro homem a pisar na Lua em 20 de julho de 1969 dizendo a célebre frase “Este é um pequeno passo para um homem, mas um grande salto para a humanidade”.

    AvatarAnunnaki
    Número de postagens: 739

    Armstrong e ‘Buzz’ Aldrin, que desceu em seguida, teriam caminhado no nosso satélite natural por duas horas antes de retornarem com segurança à Terra em mais quatro dias de viagem cumprindo a promessa do então presidente dos Estados Unidos, John Kennedy, que em 1962, disse que os Estados Unidos mandariam uma missão tripulada com segurança à Lua antes do final da década. Esta estória é muito bonita, repleta de heroísmo e superação. Mas, a verdade pode estar bem longe do que realmente aconteceu nessa missão em julho de 1969.

    Para que possamos tirar a nossa própria conclusão sobre este grandioso fato histórico, iremos analisar várias fotos que teriam sido tiradas nas missões Apollo. E antes que alguém diga que estou fraudando as fotos deste site, estou colocando um link em cada foto para a sua original, diretamente no site da NASA, nos Estados Unidos. Portanto, basta clicar sobre cada foto para abrir a foto original da NASA ampliada no vídeo.

    Você terá a oportunidade de ver uma série de indícios de que tudo que existe sobre a ida do homem à Lua pode não passar de uma grande fraude muito bem arquitetada, porém, repleta de erros, o que poderá levar várias pessoas a se perguntarem em como puderam ter sido tão ingênuas aceitando a versão oficial divulgada em todos os meios de comunicação sem contestar os fatos por tantos e tantos anos.

    Vamos começar, então, uma viagem no tempo para que cada um de nós tire sua própria conclusão se a viagem do homem à Lua foi ou não A Fraude do Século, que originou o nome deste site.

    Evitando qualquer processo judicial que poderia ocorrer contra a minha pessoa, declaro, desde já, que o conteúdo deste site pode não corresponder à realidade e expressa apenas as minhas idéias a respeito do assunto, idéias estas publicadas aqui preservando e colocando em uso o meu direito de liberdade de expressão garantido pelos artigos 5o e 200o da Constituição Brasileira.

    Começaremos as análises pela foto da porta de entrada da Missão da Nave Apollo 11 existente no site da NASA. Note que, já no inicio, os indícios de fraude borbulham. Esta é a foto de abertura da página e é a foto na qual encontrei o maior número de direções de sombras até o momento em que estou escrevendo estas linhas. Tem sombras pra todo lado! Para ficar mais fácil de visualizar as direções das sombras, desenhei uma seta vermelha para cada direção de sombra encontrada. Note que existem, no mínimo, 4 direções diferentes de sombras, num local onde a única fonte de luz é o Sol e todas as sombras deveriam ser paralelas. Todas as sombras deveriam estar na mesma direção. E não há desculpas de terem tirado a foto com ausência de luz solar (noite, na Lua) e terem recorrido ao uso de uma iluminação artificial. Pois, repare a incidência de luz solar, de cima para baixo, diretamente no Módulo Lunar Eagle que se encontra ao fundo, no lado esquerdo da foto a seguir.

    Acessando os endereços abaixo… 

    http://www.hq.nasa.gov/office/pao/History/alsj/a11/a11pan1111231EvM.jpg 

     http://www.hq.nasa.gov/office/pao/History/alsj/a11/a11pan1111231EvMHR.jpg 

    … você conseguirá abrir a mesma foto acima, porém em maiores resoluções. Dependendo do navegador de internet que você estiver utilizando, basta clicar na foto, após sua abertura, para que a foto seja ampliada no vídeo. Caso seu navegador de internet não tenha esse recurso, você poderá clicar com o botão da direita sobre a foto, acessar a opção “Copiar”, abrir um editor gráfico qualquer que tenha instalado no seu computador (Paint, por exemplo), acessar o menu “Editar” e a opção “Colar” para conseguir ver a foto ampliada no seu vídeo.

    Como endereços na Internet mudam a todo momento, não garanto que você consiga ver todas as fotos originais no site da NASA. Não garanto também que todos os links criados neste site continuem funcionando indefinidamente. Mas, grande parte do arquivo de fotos da NASA referente à Lua está armazenado em endereços semelhantes.  

    http://www.hq.nasa.gov/office/pao/History/alsj/a11/20130773.jpg

    Caso você tenha interesse, acesse esse endereço, que exibe a foto abaixo, e mude os números no final do endereço, que você encontrará milhares de fotos tiradas na época. A segunda foto abaixo, por exemplo, está localizada no endereço abaixo. 

    http://www.hq.nasa.gov/office/pao/History/alsj/a11/20130804.jpg.

    Foto 20130773 com sombras em direções diferentes.

    Foto 20130804 com sombras em direções diferentes.

    Acessando o endereço abaixo… 

    http://www.hq.nasa.gov/office/pao/History/ap11ann/kippsphotos/apollo.html 

    … você terá acesso a vários outros indícios de fraude. É possível comparar contradições referentes à viagem do homem à Lua numa única página existente no site da NASA, como no caso do link citado acima, que aponta para uma página do site da NASA que possui as duas fotos abaixo. Qual será o tamanho real da Terra vista da Lua? Seria o tamanho em que se encontra a Terra na primeira ou na segunda foto abaixo?

      

    Indício de fraude: Aparentemente, trata-se de duas montagens feitas por pessoas diferentes.

    A primeira foto mostra o tamanho da Terra mais próximo do real.

    A segunda foto mostra o tamanho da Terra vista da Lua menor que o tamanho da Lua vista da Terra.

    Qual será o tamanho real da Terra vista da Lua? De acordo com a NASA, conforme consta no endereço abaixo… 

    http://solarsystem.nasa.gov/planets/compchart.cfm?Object1=Moon 

    … o diâmetro da Terra é 3,7 vezes maior que o diâmetro da Lua e a massa da Terra é 81 vezes maior que a massa da Lua.

    Ah! Não se esqueça de clicar em cada foto acima, para ampliá-las e notar melhor a gritante diferença no tamanho da Terra. E lembre-se que você estará abrindo cada foto diretamente do site da NASA! Vale salientar também que ambas as fotos foram tiradas durante a primeira suposta missão do homem à Lua.

    Se você não se contentou com o tamanho do planeta Terra visto da Lua nas fotos acima, tiradas durante a Missão Apollo 11, veja estas outras fotos abaixo com esses ridículos tamanhos da Terra, tiradas em 1972, na suposta expedição à Lua com a nave Apollo 17. Será que a NASA teria cometido a tolice de enviar os astronautas à Lua exatamente na época em que a Lua estaria mais distante da Terra, gastando mais combustível e criando mais problemas para o sucesso da viagem?

     

    Desproporções no tamanho do planeta Terra, visto da Lua.

    De acordo com o endereço abaixo, podemos verificar que a distância média da Terra pra Lua é de 384.400 km podendo variar de 363.300 a 405.500 km.


    Portanto, mesmo se a viagem tivesse sido feita exatamente no momento em que a Lua estivesse mais distante da Terra, tal diferença não justificaria tanta disparidade no tamanho da Terra nas fotos acima.

    Veja, abaixo, mais duas fotos que mostram sombras em mais de uma direção. Mais um detalhe: o que são as luzes existentes no canto superior esquerdo destas fotos? A NASA afirma que não se trata de iluminação artificial, tratando-se de um brilho que bate nas lentes da câmera fotográfica sendo refletido no fundo do interior da câmera, causando este “defeito visual” no filme, também encontrado em diversas outras fotos.

     

    Edwin Aldrin ao lado de uma experiência do Vento Solar.

    As sombras deveriam estar paralelas nas fotos, mas não estão.

    Agora, note, nas fotos acima, como são perfeitas as definições das penumbras na roupa do astronauta Edwin Aldrin sendo que, na Lua, isso não deveria existir devido à ausência de partículas de atmosfera na Lua. As sombras na Lua deveriam ser totalmente pretas e não deveriam existir penumbras na Lua tendo em vista que não há gás algum sobre a superfície lunar, nem mesmo oxigênio. Penumbras como estas, perfeitamente visíveis na roupa de Aldrin, seriam impossíveis de existirem na Lua porque na Lua não há atmosfera. E são os gases existentes na atmosfera os responsáveis pelas penumbras no nosso planeta.

    Quando digo que não há atmosfera na Lua, não sou apenas eu quem estou dizendo. É também a própria NASA! Segundo ela, não há atmosfera na Lua porque a gravidade lá é muito baixa. A gravidade na Lua é tão pequena que não consegue sequer reter os gases que costumam se formar em volta de um corpo celeste. Para comprovar que a própria NASA diz que não há atmosfera na Lua, basta acessar o endereço… 

    http://www-spof.gsfc.nasa.gov/stargaze/Smoon2.htm 

    … e ler o conteúdo do subtítulo The Airless Moon (A Lua sem Atmosfera). Assim, você também verá que a gravidade na Lua é seis vezes menor que a gravidade na Terra. E… relembrando… Se não há atmosfera, não há oxigênio, não há penumbra.

    Esta, abaixo, é uma foto famosa, com boas penumbras:

     

    Foto com penumbras que não deveriam existir na Lua.

    Veja mais uma foto com penumbras extremamente acentuadas:

    Buzz Aldrin não seria visível, na Lua, estando no meio de uma sombra.

    Abra a foto acima e veja todos os detalhes e a nitidez da imagem. Só tem um problema: Edwin Aldrin está bem no meio da sombra do Módulo Lunar. Ou seja, seria para tudo ali estar completamente escuro, totalmente preto, devido à ausência das partículas de oxigênio e outros gases que não estão presentes no vácuo. Aldrin não deveria estar visível nesta foto.

    Mais uma foto intrigante é esta abaixo, da bandeira dos Estados Unidos tremulando na Lua, num local onde não há atmosfera. E se não há atmosfera, não há vento! Como ela poderia tremular?

    Buzz Aldrin junto à bandeira dos EUA tremulando na Lua, onde não existe vento.

    A bandeira da foto acima não estaria recebendo um vento tão intenso a ponto de ficar esticada da forma mostrada. Note que, na parte superior da bandeira, há uma haste para mantê-la sempre esticada. Mas, como explicar que, mesmo nos filmes gravados na época, são exibidas imagens da bandeira tremulando? Segundo a NASA, devido à pouca gravidade existente na Lua e ao fato dos astronautas terem acabado de tocar na bandeira, ela teria ficado tremulando sozinha ainda por algum tempo.

    Abra a foto acima e veja também a quantidade de pegadas no solo “lunar”. Porém, encontramos outro problema: normalmente, para que se forme a marca de uma pegada, teria que haver umidade no ar. Na Lua não tem ar! Muito menos umidade! Levando-se também em consideração a pouca gravidade da Lua para manter a poeira abaixada, seria praticamente impossível que se formassem pegadas tão bem definidas como estas abaixo, encontradas em milhares de outras fotos tiradas “na Lua”. Uma pegada, na Lua, poderia se desmanchar assim que a bota do astronauta levantasse do chão, tal como acontece no fundo do mar, onde há umidade aos extremos.

     

    Fotos de pegadas, que dificilmente se formariam na Lua, devido à ausência de umidade.

    É ridículo e absurdo termos acreditado na ida do homem à Lua por tantos anos, por tantas décadas, sem questionarmos os detalhes dos acontecimentos.

    Veja mais esta foto, cheia de penumbras, sombras em múltiplas direções, diversas pegadas e preste uma atenção especial na base do módulo lunar. Veja como parece que o módulo foi colocado delicadamente ali. Amplie a foto abaixo e note como são profundas as pegadas do astronauta na superfície lunar enquanto o pé do módulo lunar se mostra perfeito sobre a superfície, sem afundar. Nem parece que esse pé foi um dos responsáveis pela sustentação, durante uma queda, de um módulo de tantas toneladas.

    Foto com penumbras, sombras em múltiplas direções, pegadas inconsistentes,

    ausência de marcas profundas do pé do Módulo Lunar e
    solo aparentemente molhado num local onde não existe água.

    Não deixe de verificar também, na foto acima, como parece haver uma divisão no solo: a parte inferior da foto, cheia de pegadas, se assemelha muito a solos úmidos, mais fáceis de contraírem marcas de pegadas; enquanto a parte do solo ao fundo possui a aparência seca, praticamente sem pegadas.

    Veja, na primeira foto abaixo, como parece que até ajuntaram um montinho de terra antes de colocarem esse pé do módulo lunar onde ele se encontra. Agora, veja bem a segunda foto abaixo. Preste bastante atenção no formato do solo. Verifique que a terra está um pouco solta apenas ao redor do pé do Módulo Lunar parecendo que alguém trouxe esse montinho de terra de outro lugar possivelmente apenas para que este pé do módulo lunar não ficasse suspenso no ar e para que tudo ficasse bem arrumadinho na foto! Nesta Lua da NASA!… Nesta Lua dos Estados Unidos.

     

    Indícios do Módulo Lunar não ter pousado na Lua.

    AvatarAnunnaki
    Número de postagens: 739

    Preste muita atenção, agora, nos pés do módulo e no chão que está bem embaixo da parte central do Módulo Lunar. Não há sinal algum de que o módulo tenha vindo do espaço, com propulsores potentes que provavelmente teriam feito grandes marcas embaixo do módulo. Do jeito que está na foto, até parece que o módulo foi colocado delicadamente nesse lugar.

    Módulo Lunar da Missão Apollo 11. Você crê que isso voa?
    Você crê que aí dentro há combustível suficiente para alimentar um propulsor capaz de colocar este módulo em órbita?

    Abaixo, mais uma foto do Módulo Lunar, tirada mais de perto, facilitando a nossa visualização da existência ou não de grandes marcas no solo abaixo do propulsor.

    Ausência de grandes marcas no solo abaixo do Módulo Lunar.

    Em seguida, outra foto do Módulo Lunar, sem indícios visíveis da utilização de um propulsor. Além disso, a foto foi batida contra o Sol. Tente fazer isso aqui na Terra e veja se a foto sairá queimada ou não. Na Lua, a foto se queimaria mais facilmente ainda, tendo em vista que lá não há atmosfera. Na Lua, a luz solar incidiria com maior rigor e queimaria a foto.

    Foto batida contra o Sol sem queimar o negativo.
    Chão sem indícios de utilização do propulsor na hora do pouso.

    A foto acima há uma espécie de cartaz muito nítido colado ao Módulo Lunar com os dizeres “UNITED STATES”. Batendo uma foto como esta, contra o sol, nunca seria possível conseguir enxergar tais dizeres! Tente fazer isso aqui na Terra e veja como a fotografia sairia queimada. Portanto, tudo indica que a foto acima trata-se de uma montagem muito mal elaborada com a assinatura mor dos “UNITED STATES”. E então? Está gostando das paisagens das fotos? É… realmente essas paisagens, tal como as paisagens do Deserto de Nevada, nos Estados Unidos, não é das melhores.

    Veja, agora, que interessante! Esta próxima foto não é da Missão Apollo 11. E sim da Apollo 17, que ocorreu três anos depois. Veja que parece que a NASA percebeu o vacilo de ter deixado os pés do Módulo Lunar colocados suavemente sobre o chão e resolveram tentar corrigir a falha, desta vez, afundando o pé do Módulo Lunar para que a foto se aproxime mais da realidade.

    Na 6a expedição, o pé do Módulo Lunar aparece como deveria ser: afundado no solo da Lua.

    AvatarAnunnaki
    Número de postagens: 739

    Um visitante do site A Fraude do Século, que se identifica como KTF, um engenheiro que fez doutorado na área de Ciências Aeroespaciais na Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, com vários professores e engenheiros que participaram do projeto Apollo da NASA, que teve a oportunidade de conhecer pessoalmente Neil Armstrong, nos brinda com um depoimento muito instigante! Ele diz que “

    no caso das pegadas e das marcas dos suportes do módulo lunar, se uma pegada feita por um astronauta pode fazer a marca indicada nas fotos, imagine a ‘marca’ que os suportes do módulo fariam no solo lunar. Não se observam estas marcas! 



    O sistema de propulsão para frear o módulo teria feito uma enorme marca no solo devido à força dos gases (princípio da ação e reação). Como você observou, essas marcas não existem. Em segundo lugar, o ‘piloto automático’ não funcionou, segundo o relato de um professor que ajudou no projeto. O Filtro de Kalman teve que ser desativado por falta de ruído, e Neil assumiu o comando manual causando um grande impacto no pouso. Onde estão as marcas do impacto?” Segundo KTF, muitos norte-americanos acreditam piamente que o módulo pousou na Lua embora hajam alguns aspectos técnicos inexplicáveis. 


    Segundo ele, que não acredita na versão oficial da NASA, a viagem à Lua provavelmente aconteceu, mas não o pouso no solo Lunar! KTF ainda diz que “Outro ponto, como você observou, é o tamanho do módulo lunar que não é consistente com o sistema de propulsão necessário para colocar os astronautas de volta em órbita lunar. Há muitos outros itens que podem ser contestados. Mesmo sendo um tecnocrata profundo conhecedor de muitos detalhes técnicos, não acredito ainda que o homem tenha tocado o solo lunar e retornado.” Com certeza, KTF nos deu uma grande contribuição para que caminhemos rumo à verdade.

    Parece que o filme A Fantástica Viagem, de 1966, que mostrava uma aventura dentro do corpo humano, inspirou a NASA a criar um filme de outra fantástica viagem três anos depois: A Fantástica Viagem do Homem à Lua. Analisando todos esses fatos, poderíamos até mudar a categoria do filme A Fantástica Viagem do Homem à Lua. Não o encontraríamos na seção de filmes de ficção científica ou aventura. Mas, poderíamos encontrá-lo juntamente com os capítulos da série Acredite Se Quiser!

    Meu intuito em criar o site A Fraude do Século e escrever o livro de mesmo nome é mostrar a todos as dúvidas que pairam quanto às viagens do homem à Lua, destacando as incoerências das fotos e dados, levantando os indícios da possível não ida do homem à Lua bem como as contestações a esses indícios para que a verdade venha à tona.

    Bem, vamos voltar a analisar mais algumas fotos.

    Nesta próxima foto, famosa também, podemos ver a diferença entre o tamanho das sombras de Neil Armstrong (sombra menor) e Edwin Aldrin (sombra maior). Os tamanhos dessas sombras são muito desproporcionais mas, por incrível que pareça, não haviam lá duas fontes de iluminação. Eu confesso que cheguei a desconfiar desta foto que é, na verdade, parte de uma filmagem. Quando tive acesso ao filme, pude perceber a movimentação dos astronautas durante toda a filmagem e consegui verificar que a sombra de Neil Armstrong está menor por haver um pequeno relevo no solo logo atrás dele, numa exata inclinação que poderia nos fazer pensar que haviam duas fontes de iluminação no local.

    Sombras com tamanhos diferentes, mas devido a um pequeno relevo no solo.

    Pelo jeito, a bandeira dos Estados Unidos foi fincada na Lua em mais de um lugar. Compare a foto acima com a foto abaixo e verifique a distância existente entre a bandeira e o Módulo Lunar.

    Bandeira dos Estados Unidos muito próxima do Módulo Lunar, divergente com a foto anterior.

    Mesma foto anterior ampliada, com o rosto de Buzz Aldrin exposto à radiação solar.

    A foto acima é uma ampliação da foto anterior. Dentro do capacete dos astronautas, há uma proteção bem escura que deve ficar sempre abaixada para evitar a radiação solar. Mas note, na foto acima, como Aldrin suspendeu a proteção contra a radiação solar para aparecer melhor na foto. Ele não está olhando para frente. Ele está com o rosto virado para a câmera! O Sol emite uma radiação, na Terra, de aproximadamente 0,36 REM/ano. REM é abreviatura de Roentgen Equivalent for Man. Dentro de estações espaciais, astronautas costumam receber radiações de cerca de 6 REM por ano. Mas, na Lua, esta radiação pode chegar a até 7.000 REM por minuto! Tendo em vista que a população do nosso planeta está acostumada a receber entre 0,1 e 2 REM/ano e o ser humano conseguiria resistir a um máximo de 4,5 REM/mês, a radiação de 7.000 REM/minuto torna-se letal para qualquer ser humano! Esses dados podem ser conferidos em estudos realizados pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, publicados no endereço… 


    … na seção Tempestades de 1999 a 2003; e também em estudos realizados pela Universidade Estadual Paulista no endereço…


    Além destas referências brasileiras, no último parágrafo do endereço…


    … no qual há um estudo feito pela própria NASA sobre as propriedades físicas do espaço, conseguimos encontrar uma informação de que, normalmente, um ser adulto consegue suportar até 5 REM/ano, embora hajam casos de exposição a 50 REM/ano, que se aproxima bem dos 4,5 REM/mês citados acima. A exposição de um humano a 500 REM ocasiona sua morte em apenas 48 horas. Portanto, se Aldrin estivesse na Lua, seu rosto estaria exposto a essa enorme radiação. E, segundo as informações acima, essa radiação seria letal para Edwin Aldrin!

    Que roupas eram aquelas utilizadas pelos astronautas que resistiam a uma radiação solar tão exacerbada? Que roupas eram aquelas que resistiam também a altíssimas e baixíssimas temperaturas que existem na Lua e ainda suportavam à extrema falta da pressão atmosférica? Quanto mais próximo um corpo está do nosso planeta (no fundo do mar, por exemplo) maior é a pressão, que tende a comprimir o corpo humano e esmagá-lo. Com a ausência da pressão, o corpo humano tende a dilatar e até mesmo a explodir! Fato semelhante pode acontecer até mesmo dentro do nosso próprio planeta. Imagine a seguinte situação: você está numa cidade litorânea, no nível do mar, a temperatura local está em 20 graus Celsius e o grau de ebulição da água é cerca de 100ºC. Então, você resolve fazer uma viagem de avião, a 30 mil metros de altitude. Lembre-se que a água ferve a 100ºC no nível do mar porque, numa altitude 0 (zero), a pressão atmosférica é de 100.000 Pascal. Quanto mais alto for o local que você estiver, menor será a pressão atmosférica e menor será o grau de ebulição da água. Tendo em vista que a temperatura do nosso corpo fica em cerca de 36ºC, se alguma parte da fuselagem da aeronave rompesse e anulasse a pressurização na aeronave, seu sangue ferveria dentro do seu próprio corpo! Quando a altitude atinge os 18.900 metros, a pressão atmosférica reduz para apenas 6.180 Pascal e a temperatura necessária para ebulição da água passa a ser a mesma temperatura no corpo humano. É morte, na certa! E, mesmo se o sangue não fervesse, você também poderia morrer congelado tendo em vista que, em média, a cada acréscimo de mil metros de altitude, a temperatura cai cerca de 2 graus Celsius. Portanto, se a temperatura na tal cidade litorânea estivesse em 20ºC, a 30 mil metros de altitude, estariam fazendo cerca de 40ºC negativos! Com a redução drástica da pressão, seu corpo também tenderia a dilatar ou até mesmo explodir! Será que aquelas roupas dos astronautas resistiriam a tudo isso naquela época?

    Vamos ver agora a fotos dos Três Patetas, digo, dos Três Pinóquios, quero dizer, dos três astronautas que honraram os Estados Unidos com A Fantástica Viagem do Homem à Lua! Nesta foto, esses astronautas estão em quarentena, após retornarem à Terra, recebendo os cumprimentos de suas adoráveis esposas na Base da Força Aérea de Ellington.

    Astronautas em quarentena e suas esposas.

    A meu ver, fizeram uma lavagem cerebral nos astronautas antes e depois da viagem. Acredito que, nessa quarentena, agentes do governo dos Estados Unidos reforçaram a idéia sobre os benefícios que os astronautas teriam ocultando a verdade dos fatos e mantendo esta grande mentira em evidência por toda a vida; vida esta que poderia estar ameaçada no caso de contarem a verdadeira história a qualquer cidadão do nosso planeta.

    Daí em diante, os três tiveram vidas de reis! Tudo era festa e alegria! E com muita bandeirinha estadunidense!

    Grande festa nos Estados Unidos após o retorno dos astronautas.

    Difícil ouvir a palavra estadunidenses, não é mesmo? Mas, é o termo certo para nos referirmos às pessoas nascidas nos Estados Unidos. Norte-americanos são os nascidos nos Estados Unidos, México ou Canadá. Acredito que os estadunidenses gostem de se auto-intitular norte-americanos devido à mania de grandeza, para que as pessoas pensem subconscientemente ou subliminarmente que os Estados Unidos representam toda a América do Norte.


    AvatarAnunnaki
    Número de postagens: 739


    Por quê teria ocorrido a fraude?



    Os Estados Unidos teriam tramado esta farsa porque a União Soviética estava à frente dos Estados Unidos na corrida espacial, tendo enviado, em 12 de Abril de 1961, Yuri Gagarin à órbita terrestre a bordo da nave Vostok I. A foto da Terra vista do espaço e a frase “A Terra é azul” deram grande impulsão à União Soviética. Os Estados Unidos, no auge da Guerra Fria, vendo que estavam ficando para trás, teriam resolvido dar um golpe para atrair toda a atenção do mundo para eles. Principalmente porque, um ano antes da suposta ida do homem à Lua, Stanley Kubrick lançou o filme 2001 – Uma Odisséia no Espaço, com efeitos especiais nunca vistos antes na história do cinema, que renderam um Oscar ao brilhante Kubrick! E esses efeitos especiais poderiam muito bem ser utilizados pelos Estados Unidos para forjar uma viagem do homem à Lua.



    Existe uma suposta foto de Stanley Kubrick, na NASA, meio escondido, agachado atrás do astronauta Neil Armstrong, antes da suposta viagem do homem à Lua. Na mesma foto, há um telão com fundo escuro muito semelhante aos fundos usados em Chroma Key, que é uma técnica cinematográfica que permite substituir um fundo com uma cor padrão por outra imagem qualquer. Esta foto teria sido tirada dentro da própria NASA. Mas, para quê a NASA usaria um telão com um fundo especial como esse?




    Homem parecido com o diretor do filme “2001, Uma Odisséia no Espaço” agachado atrás de um astronauta na NASA.
    Existência de um telão com fundo escuro próximo ao astronauta que poderia ter sido usado em Chroma Key.
    À direita, fotos do diretor Stanley Kubrick para comparação.



    Depois de publicar o site A Fraude do Século com a foto acima, recebi esta outra, abaixo, de um visitante do site, que tentou provar que a pessoa que estava agachada atrás do astronauta não era o Stanley Kubrick. Realmente, vendo por este outro ângulo, esta pessoa não se parece tanto com o Kubrick. Agora, com tantas montagens nas fotografias, há quem desconfie que esta última foto trata-se de uma foto-montagem que a própria NASA poderia ter criado, após o vazamento da primeira foto, modificando o rosto de Kubrick para tentar encobrir sua presença dentro de suas dependências.




    Nova fotografia tentando provar que o homem que estava agachado na NASA não era o Stanley Kubrick.



    O que toda essa mentira traria de resultados positivos aos Estados Unidos? Veja bem: após a concretização da farsa, os grandes investidores internacionais iriam querer investir o seu dinheiro no país mais evoluído tecnologicamente do mundo. E foi exatamente isso que aconteceu. Após o feito que perdura até hoje como verdade para a maioria da população mundial, os Estados Unidos viraram a mega potência que é nos dias atuais. Viraram os donos do mundo, se dando ao luxo de poderem atacar países do outro lado do planeta “por precaução”, para se prevenirem de um ataque com armas químicas que só existem nos relatórios forjados pelos Estados Unidos (George W. Bush) e Inglaterra (Tony Blair). Mas, isso já é outra história, como também um monte de outras histórias falsas que foram inventadas pelos Estados Unidos para satisfazerem aos seus interesses. Tais histórias receberão a minha atenção em outra oportunidade.



    A NASA está recebendo tantas críticas e indagações referentes à ida do homem à Lua que resolveu contratar, no final do ano de 2002, James Oberg, um renomado escritor aeroespacial, para tentar justificar à população mundial de que tudo teria sido realmente verdade. A BBC News publicou uma matéria a respeito, que pode ser lida no endereço…

     

    http://news.bbc.co.uk/1/hi/sci/tech/2410431.stm



    Até outubro de 2003, posso garantir que Oberg não lançou livro algum com este propósito. Você mesmo pode procurar isso no endereço… 

    http://www.jamesoberg.com/books.html



    Dizem que ele desistiu da empreitada.



    O escândalo da fraude da viagem do homem à Lua veio à tona em 2001, quando a Fox Television fez um programa mostrando diversos indícios de fraude. O programa foi ao ar com o nome “FOX Special – Conspiracy Theory: DID WE LAND ON THE MOON?” (Especial FOX – Teoria da Conspiração: NÓS POUSAMOS NA LUA?). E foi a partir disso que comecei a pesquisar a respeito e a analisar mais de 2.500 fotos da NASA, uma por uma, detalhe por detalhe; e acabei encontrando mais indícios da fraude além dos citados pela Fox Television.



    Além de pesquisar por informações que contestavam a ida do homem à Lua, também pesquisei sobre o que a NASA dizia a respeito das contestações. Tem respostas da NASA que, mesmo sendo um pouco absurdas, poderiam ser aceitáveis. Mas, muitas delas não dá para engolir!



    Vamos ver agora, outros indícios da falcatrua:



    Segundo a NASA, as câmeras utilizadas para tirar as fotografias foram de modelo Hasselblad 500EL munidas de filme Kodak especial (vide http://www.hq.nasa.gov/alsj/a11/a11-hass.htmle de um revestimento de prata que foi colocado nas câmeras para deixá-las mais resistentes às variações térmicas, mas creio eu que não o suficiente para suportar as extremas variações de temperatura da Lua. A temperatura na Lua varia tanto, que seria impossível trazer de lá uma única fotografia para ser exibida na Terra. Só para se ter ideia, a temperatura na Lua varia de -153ºC à noite a +107ºC durante o dia. 

    Como é que hoje, quatro décadas após este grande sucesso estadunidense, ainda não existe um único filme de máquina fotográfica capaz de suportar sequer a pequenas variações de temperatura? Ou será que eles já possuíam câmeras fotográficas digitais que gravam as fotos em chips? Será que a IBM, que patrocinou o filme de Stanley Kubrick, também patrocinou a suposta ida do homem à Lua criando máquinas fotográficas digitais e mantendo esta tecnologia sob sigilo por décadas? Por falar nisso, você sabia que o nome do computador HAL do filme 2001 – Uma Odisséia no Espaço é uma alusão ao nome IBM? Note que cada letra posterior às letras que compõe o nome HAL forma o nome da fabricante IBM.



    Mas, segundo a própria NASA e conforme pode ser comprovado acessando os links acima, não foram utilizadas câmeras fotográficas digitais para tirar as fotos da suposta ida do homem à Lua. Foram utilizadas câmeras fotográficas convencionais com filmes Kodak.

    Como eu nunca ouvi falar de um filme especial que resista a variações de temperatura, e como a NASA afirmou que o filme utilizado para bater as fotos é da marca Kodak, resolvi tirar isso a limpo de uma forma bem simples: entrei em contato com o suporte da Kodak do Brasil, pela Internet e abri um questionamento com os seguintes dizeres:

    Prezados(as) Senhores(as), eu gostaria de saber qual é a temperatura máxima e mínima que um filme normal com as fotos já batidas e ainda não revelado pode ser exposto. Gostaria de saber também se existe atualmente algum filme especial que resista a grandes variações de temperatura. Caso exista, gostaria que me informassem qual é o máximo e mínimo de temperatura suportável pelo filme.

    Muito obrigado pela atenção!
    Cordialmente,
    André Basílio.

    A resposta que obtive foi esta abaixo:

    Sr. André, Agradecemos o contato mantido conosco e o interesse demonstrado pelos produtos e serviços Kodak. Informamos que um filme já exposto e ainda não processado não deve ser submetido a altas e/ou baixas temperaturas. O ideal é mantê-lo em local fresco e arejado com temperatura ambiente. Não dispomos de filmes especiais que suportem variações de temperatura.

    Atenciosamente, Centro de Informações ao Consumidor Kodak Brasileira Com. Ind. Ltda 
    0800 15 0000



    Conflitantes as informações, não é mesmo? A NASA afirma com todas as letras que utilizou, durante a Missão Apollo 11, um filme especial da Kodak para bater as fotos. Mas, a própria Kodak afirma também com todas as letras que tal filme não existe!



    O código do atendimento que me retornou a resposta acima é KMM5745727C0KM. Quem quiser fazer como eu, basta entrar em contato com a Kodak através do link ou telefone acima. Assim, cada um pode fazer seus questionamentos e conferir a informação.



    Verifique, nas fotos abaixo, como as máquinas fotográficas estavam expostas às enormes variações de temperatura:

      


    Astronautas utilizando as câmeras Hasselblad 500EL “na Lua” onde a extrema variação de temperatura

    prejudicaria os negativos não permitindo que fotos tão nítidas chegassem à Terra.



    Mais um detalhe que não podemos deixar passar despercebido: compare a primeira foto desta série acima com a do astronauta na NASA, na frente do suposto Stanley Kubrick. Note a extrema similaridade da posição do astronauta em ambas as fotos, segurando a câmera.

    Outro fato contestado por inúmeros pesquisadores é a falta de estrelas no fundo das fotografias. Já que não há atmosfera na Lua e a atmosfera atrapalha, de certa forma, a nossa visão, as estrelas deveriam ficar bem mais reluzentes vistas da Lua, devendo ser muito nítidas nas fotografias. A desculpa que a NASA dá para este fato é que, na Lua, a luz do Sol é tão intensa que ofusca o brilho das estrelas. Acredite, Se Quiser!

    Assista aos vídeos que foram transmitidos para todo o planeta, da suposta conquista da Lua. Perceba que os astronautas transmitiam, em tempo real, vídeo e som para a base nos Estados Unidos. A conversa entre a base e os astronautas ocorria em tempo real naquela época! Como era possível isso há quatro décadas atrás sendo que, hoje, para uma rede de televisão transmitir uma imagem para o outro lado do planeta são gastos 2 segundos para a imagem chegar lá utilizando a mais alta tecnologia existente atualmente!?



    AvatarLoki
    Número de postagens: 18515

    De boa Annunaki,

    Mas ao menos faça o favor de  colocar as fontes. Por questão de créditos e a ajudar a discenir a informação.
    Dessa forma tanto quem busca a fonte como quem quer ler aqui, nao vai ter problemas

    AvatarAnunnaki
    Número de postagens: 739

    Onde estão as filmagens originais do pouso na Lua?


    Ainda em relação aos vídeos transmitidos, você já reparou como eles têm péssima qualidade de imagem? Segundo a NASA, a transferência dos vídeos em baixa qualidade foi proposital para que eles pudessem ser exibidos ao vivo aqui na Terra. Além da qualidade da transmissão das imagens ser baixa, durante o envio perdeu-se ainda mais qualidade. De acordo com a NASA, as imagens teriam chegaram à Terra sendo exibidas num monitor preto-e-branco que estava sendo filmado por uma outra câmera para, a partir desta última filmagem, onde se perdia mais qualidade pela terceira vez, transmitir os vídeos para as principais redes de televisão mundiais. Então, teriam sido estes os fortes motivos que fizeram com que as imagens perdessem tanta qualidade em cada um desses processos. Porém, pairou uma dúvida no ar. E a câmera que estaria na Lua gravando todas as imagens em alta qualidade em fitas de vídeo? Ao voltar da Lua, os astronautas teriam trazido de volta gravações bem diferentes daquelas apresentadas a toda a população mundial. Porém, porque essas filmagens em alta resolução nunca foram mostradas até hoje?

     

    A NASA afirmava estar preparando a exibição dessas imagens no aniversário dos 40 anos da ida do homem à Lua. Seriam imagens inéditas, com uma alta qualidade de vídeo! Porém, em agosto de 2006, a NASA vem a público informando que tinha perdido as fitas que continham as gravações originais da Missão Apollo 11. Segundo a NASA, as fitas teriam sido enviadas ao Arquivo Nacional dos Estados Unidos antes de serem devolvidas à própria NASA, que teria as guardado no seu Centro Espacial Goddard, em Maryland. Mas, devido ao fato dos funcionários que trabalhavam nos arquivos da NASA terem mudado de emprego, se aposentado e até morrido, ninguém mais sabia onde essas fitas tinham ido parar. Tudo isso foi amplamente divulgado pela mídia como nesta matéria publicada pela BBC Brasil: que você poderá acessar para confirmar o que estou dizendo.



    http://www.bbc.co.uk/portuguese/ciencia/story/2006/08/060815_filmeluaaw.shtml .


    Teriam nesses vídeos de melhor resolução provas irrefutáveis de que tudo não tinha sido filmado na Lua? Haveria evidências o suficiente nas fitas que pudessem provar que as primeiras filmagens teriam sido feitas dentro de um estúdio e que, por isso a NASA teria arrumado uma desculpa para não transmitir esses vídeos para a população mundial? Bem… após isso, quase três anos depois, exatamente em 16 de julho de 2009, quatro dias antes do aniversário de 40 anos da possível ida do homem à Lua, a NASA vem novamente a público informar que as gravações originais do primeiro pouso na Lua foram perdidas para sempre. Para fazerem economia financeira, utilizaram as fitas onde havia as gravações originais para gravarem, por cima dos fatos históricos, novas imagens e dados de satélites.

     


    Será que foi isso mesmo que você leu? Você leu direito? Sim! Você não está enlouquecendo. A NASA, que afirma que gastou quase 200 bilhões de dólares (em valores corrigidos) no projeto Apollo até o pouso do primeiro homem na Lua, vem a público dizer que apagou intencionalmente os vídeos mais importantes de sua história pra fazer economia em fitas de vídeo! Isso é mais que ridículo! Na minha concepção, é uma insanidade! Num certo momento, a NASA diz, em entrevista coletiva, que as fitas foram apagadas “sem querer” (será como o Chaves? “Sem querer querendo”?). Mas, em outro momento, entra em contradição afirmando que as fitas foram apagadas e reutilizadas para “economizar dinheiro”. Veja uma matéria a respeito, publicada pela Folha Online, no endereço… 



    http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u596323.shtml.

     


    Por quê, por 40 anos, a NASA nunca se interessou em divulgar em melhor qualidade os vídeos de péssima qualidade que tinham sido transmitidos e que tinham levantado suspeitas de tantas pessoas que, desde a época do feito, nunca acreditaram que o homem teria ido à Lua exatamente pela baixa qualidade das imagens mostradas na televisão? A NASA, que se mostra tão meticulosa em tudo o que faz, não teria feito nem mesmo uma única cópia da sua fita original mais importante da história? Na mesma matéria citada acima, da Folha Online, Richard Nafzger, engenheiro da NASA, afirma que o governo tinha pouco interesse sobre as fitas na época porque o objetivo maior do governo dos Estados Unidos era para efeito de propaganda em transmissão ao vivo. Que tipo de propaganda seria essa? Seria a propaganda de divulgar os Estados Unidos como a nação mais evoluída tecnologicamente do mundo para atrair grandes investimentos para o país e transformá-lo numa mega potência? Em seguida, para compensar a perda dos vídeos originais, a NASA contratou uma empresa de Hollywood chamada Lowry para restaurar os vídeos de péssima qualidade para tentar transformá-los em vídeos de melhor qualidade e exibi-los ainda durante a festa dos 40 anos do homem na Lua. NASA e Hollywood… Seria uma história se repetindo?


    A Promessa de George W. Bush.


    Em janeiro de 2004, o então presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, declarou, na Agência Espacial Americana, que a NASA levará o homem novamente à Lua até 2015 e a Marte até o ano de 2020. Para isso, o governo estadunidense estaria liberando alguns bilhões de dólares em verbas para a NASA. A intenção de Bush era enviar o homem novamente à Lua até 2015 e criar uma base lunar para lançar uma nave tripulada a Marte até 2020. Esta promessa de Bush foi amplamente divulgada na mídia. Acessando o seguinte link, por exemplo, podemos ler uma matéria a respeito publicada, na época, pelo Portal Terra:



    http://www.ar.terra.com/tecnologia/interna/0,,OI253771-EI304,00.html.

     



    A primeira pergunta que nos vem à mente lendo uma notícia desse tipo é: “Pra quê mandar o homem à Lua para, somente a partir de lá, lançá-lo novamente para ir em direção a Marte? Mesmo que levemos em consideração que a gravidade na Lua é um sexto da gravidade da Terra é que lá não há atmosfera, o que facilitaria bastante o lançamento de uma espaçonave, no meu entendimento, todo esse processo consumiria mais combustível do que o de uma nave que fosse lançada da Terra diretamente ao planeta vermelho. Mas, também é muito fácil e cômodo para um presidente prometer algo que não será ele mesmo quem terá que cumprir no futuro. E, pelo que estamos vendo, ele não terá a mesma sorte que teve o presidente John Kennedy que, em 1962, fez a promessa que os Estados Unidos mandariam uma missão tripulada com segurança à Lua antes do final da década, sendo tal promessa “cumprida” por Richard Nixon.

    De acordo com notícia veiculada pela Folha Online, a NASA já prorrogou o prazo da ida do homem à Lua para 2020 (vide http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u353651.shtml) e já está afirmando, novamente, que tal prazo precisará ser prorrogado mais uma vez como consta nesta matéria veiculada pelo Portal Terra: 

    http://noticias.terra.com.br/ciencia/interna/0,,OI3874380-EI238,00.html.

     



    É incrível como, entre 1969 e 1972, a NASA programava uma nova missão à Lua de seis em seis meses. Mas, 35 anos depois, são necessários 10 anos para mandar uma nova missão tripulada à Lua, prazo este que já está passando para, pelo menos 15 anos. Antes, demorava seis meses para mandar o homem à Lua e, agora, com toda a tecnologia disponível, vai demorar 15 anos? 30 vezes mais tempo? Será que a tecnologia aeroespacial regrediu da década de 1960 pra cá? Ou será que a tecnologia tenha aumentado tanto que, para utilizar toda a tecnologia existente atualmente, demora-se mais tempo para programar uma viagem desse porte? E a viagem a Marte que foi prometida para 2020? Bem… se a viagem à Lua, que era para ocorrer até 2015 já foi adiada pra 2020 e nem se sabe se a NASA conseguirá mesmo cumprir o cronograma, a viagem a Marte não ocorreria antes de 2030. E, de acordo com o portal de notícias G1 da Globo (vide: http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL209034-5603,00.html), a Rússia está programando para 2020 sua primeira viagem tripulada ao planeta vermelho. 

    De acordo com notícia veiculada no Portal UOL, a agência espacial européia pretende lançar uma missão tripulada a Marte até 2030. E até a China já está entrando nessa corrida (vide: http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL43878-5603,00.html). A Índia também está no páreo para realizar viagens tripuladas à Lua e a Marte segundo a seguinte publicação: 

    http://movv.org/2009/02/08/a-india-vai-colocar-um-astronauta-na-lua-em-2020-e-planeia-ja-uma-missao-a-marte 

    Então, pelo jeito, os Estados Unidos precisarão correr se não quiserem ficar pra trás!


    AvatarAnunnaki
    Número de postagens: 739

    Reply to @AnonimoCovarde: No final de tudo, postarei o local de onde peguei as informações. Obrigado por me relembrar. 

    AvatarAnunnaki
    Número de postagens: 739

                                    Fotos tiradas com iluminação artificial?



    Mais um indício de fraude observado por José Luís Cardoso, visitante do site A Fraude do Século, é em relação a várias fotos existentes no site da NASA. Em várias fotos, o local onde se encontram os astronautas aparece bem iluminado, mas os locais ao fundo aparecem muito escuros. Tendo em vista que não foi utilizada iluminação artificial na Lua para bater as fotos e que a única fonte de luz na Lua seria o Sol, toda a Lua deveria estar iluminada na mesma intensidade e não apenas no ponto onde se encontram os astronautas.





    Foto com indício de ter sido utilizada iluminação artificial próxima ao astronauta.



    Essa desproporção da iluminação na Lua pode ser vista na foto acima como também em diversas outras fotos já mostradas aqui.

     



                                     O que realmente teria acontecido?



    Se levarmos em consideração que teria sido tudo uma farsa, vamos imaginar como poderiam ter acontecido os fatos: Agentes do governo dos Estados Unidos poderiam ter levado os astronautas e alguns auxiliares a um treinamento secreto no Deserto de Nevada, Estados Unidos, que, em vários locais, tem uma enorme similaridade com a aparência das fotos que teriam sido tiradas na Lua. Assim, teriam montado todo o cenário, tirado as fotos e feito as filmagens do local. Ao final do treinamento, após os astronautas voltarem para a NASA pilotando um helicóptero, os auxiliares técnicos teriam guardado todos os equipamentos num caminhão baú para voltarem pra casa. Não seria difícil para uma pessoa com má intenção e que costuma andar armada dar sumiço nos auxiliares técnicos num lugar inóspito como o Deserto de Nevada. Caso isso acontecesse, tais corpos provavelmente nunca seriam encontrados. Após o serviço sujo, os próprios agentes teriam levado o caminhão com os equipamentos de volta à NASA. Todos os envolvidos teriam sido mortos sem que os astronautas soubessem. Todo o material teria sido levado a estúdios, onde teriam sido realizados efeitos especiais nos filmes e fotos. Fora os diretamente envolvidos, apenas mais uma pessoa estaria sabendo da trama, sendo este o principal mentor da falcatrua: o presidente Richard Nixon. Perceba que ele foi o único presidente dos Estados Unidos que vivenciou, em apenas três anos, todas as seis supostas viagens do homem à Lua, entre 1969 e 1972. Após a saída de Nixon do poder, nunca mais astronauta algum fora enviado à Lua.



     



    Presidente Richard Nixon cumprimentando os astronautas da Missão Apollo 11 na van onde eles ficaram em quarentena.
    (amplie a primeira foto e veja se os astronautas estão felizes ou apreensivos com o feito histórico)



    Richard Nixon não teria se envolvido apenas no escândalo da farsa do homem na Lua. Ele foi também o mentor intelectual e principal articulador do Caso Watergate, que ocorreu em 1972, quando a sede do Partido Democrata sofreu uma espionagem com escuta ilegal. Nixon, que era do Partido Republicano, queria a CIA e o FBI juntos para grampearem telefones, invadirem casas, violarem correspondências, além de outras práticas inadmissíveis num país democrático. Porém, Richard Nixon não conseguiu o apoio do então diretor do FBI John Edgar Hoover, que morreu logo em seguida, em maio de 1972. Um mês e meio após a morte de Hoover, o plano de Nixon entrava em ação, em 17 de junho de 1972, sendo comprovado após investigação independente do jornal The Washington Post. Mesmo com a prisão e a sentença dada aos invasores, Nixon foi reeleito em novembro de 1972. No dia 17 de maio de 1973, Nixon sofreu um processo de impeachment, acusado por abuso de poder, entrave à justiça e falso testemunho; e acabou renunciando ao cargo no dia 8 de agosto de 1974 antes de ser deposto.



    Para conhecer um pouco mais da vida de Richard Nixon, o homem que manchou a história dos Estados Unidos sendo o primeiro presidente que passou por um processo de impeachment, acesse o endereço…



    www1.folha.uol.com.br/folha/almanaque/mundo_09ago1974.htm 



    … onde há uma matéria criada pelo jornal Folha de São Paulo. E para saber mais sobre o Caso Watergate, acesse o endereço…



    http://www.canaldaimprensa.com.br/nostalgia/dquintedicao/nostalgia1.htm 



    … do site Canal da Imprensa.



    Continuando o meu raciocínio sobre o que realmente aconteceu na época, com as fotos e filmes prontos, os Estados Unidos teriam feito aquele mega marketing mundial atraindo todos os holofotes para si, teriam combinado tudo com os astronautas, dizendo-lhes que eles seriam tratados como heróis por toda a humanidade e teriam tratamentos dignos de reis pro resto de suas vidas e que nunca pessoa alguma provaria que eles não estiveram na Lua. Com tudo pronto, lançaram o foguete Saturno V com os astronautas pro espaço. Mas, a nave, teria ficado apenas em órbita da Terra. A partir daí, a NASA teria começado a transmitir, “ao vivo”, um filme que já estava pronto cheio de imagens com efeitos especiais mostrando a ida do homem à Lua, o pouso da nave, a caminhada lunar e a volta pra casa. Daí pra frente foi fácil. Os astronautas precisariam apenas ficar na órbita terrestre esperando o espetáculo terminar antes de receberem o sinal para retornarem para casa, adentrando novamente na atmosfera terrestre até caírem no Oceano Pacífico e serem resgatados.



      



    Astronautas de volta à Terra no módulo da Missão Apollo 11 que caiu no oceano para serem resgatados.



Visualizando 15 posts - 1 até 15 (de 69 do total)
Responder a: Teorias Conspiratórias.
Sua informação:




:bye: 
:good: 
:negative: 
:scratch: 
:wacko: 
:yahoo: 
B-) 
:heart: 
:rose: 
:-) 
:whistle: 
:yes: 
:cry: 
:mail: 
:-( 
:unsure: 
;-) 
:fuck: 
:confused: 
:dorgas: 
mais...