home Fóruns Geral 3ª Guerra Mundial – UPDATES

Visualizando 12 posts - 271 até 282 (de 282 do total)
  • Autor
    Posts
  • Loki
    Número de postagens: 18515

    Sobe para 12 o número de mortos em ataque à revista em Paris

    A revista satírica “Charlie Hebdo”, que foi alvo de um ataque à bomba em novembro de 2011 após a publicação de charges do profeta Maomé, foi alvo nesta quarta-feira em Paris de um ataque com fuzis de assalto e lança-foguetes que matou doze pessoas, incluindo dois policiais.

    O presidente François Hollande foi até a sede da revista e convocou uma reunião de crise no palácio presidencial para as 11H00 de Brasília. As autoridades também anunciaram que a região parisiense foi colocada em estado de alerta máximo.

    A “France TV’ noticiou que nesta quarta-feira acontecia um encontro semanal editorial da revista, o que significa que todos os jornalistas estavam presentes. Conforme o jornal “The Telegraph”, o diretor da revista, Charb (Stéphane Charbonnier),  que está em condições críticas, foi ameaçado e teve “cabeça” pedida pela rede terrorista al-Qaeda in 2013.

    Vincent Justin, um jornalista que trabalha em um edifício próximo à sede do “Charlie Hebdo”, afirmou que duas pessoas entraram na redação do semanário e começaram a atirar. De acordo com Justin, os autores do ataque gritavam a frase “vamos vingar o profeta”.

    O “Daily Mail” informou que dois homens mascarados brandindo fuzis Kalashnikov e lançadores de foguetes abriram fogo contra a equipe da revista. Segundo o jornal “France Info”, dois veículos estavam esperando para ajudar na fuga dos dois homens.

    O primeiro-ministro britânico, David Cameron, reagiu condenando este ataque terrorista revoltante, e expressou solidariedade com a França na luta contra o terrorismo.

    “Os assassinatos em Paris são revoltantes. Estamos ao lado do povo francês na luta contra o terrorismo e na defesa da liberdade de imprensa”, declarou Cameron em sua conta no Twitter.

    O vice-primeiro-ministro britânico, Nick Clegg, disse que a ação foi um “ataque” contra a liberdade de expressão e manifestou sua solidariedade com “as vítimas, famílias e colegas”.

    Com informações de agências e imprensa internacional.

    Fonte:
    http://noticias.terra.com.br/mundo/europa/paris-12-morrem-em-atentado-a-revista-que-satirizou-maome,f3893d23724ca410VgnCLD200000b1bf46d0RCRD.html

    Cobertura ao vivo:
    http://g1.globo.com/mundo/ataque-em-paris/cobertura-ao-vivo.html (em português)

    https://www.youtube.com/watch?v=VYlQJbsVs48

    http://youtu.be/i-FFx7Xy0Uo

    Loki
    Número de postagens: 18515

    O Terror continua – Paris sob ataque!

    Um homem faz reféns em um mercado kosher (especializados na venda de produtos que estão de acordo com as leis alimentares do judaísmo) depois de trocar tiros com a polícia no leste de Paris, segundo informou a AFP. Pelo menos uma pessoa ficou ferida.

    De acordo com o jornal francês Le Figaro, o tiroteio começou perto das 13h locais (10h de Brasília), no bairro de Porte de Vincennes, no leste de Paris. O suspeito estaria envolvido no caso do ataque terrorista à revista Charlie Hebdo, ocorrido nessa quarta-feira.

    Parece uma ação coordenada:
    Autoridades francesas cercaram uma pequena cidade no norte da França com policiais antiterrorismo e helicópteros, nesta sexta-feira, depois que ao menos uma pessoa foi feita refém no local e os dois principais suspeitos pelo ataque ao jornal semanal Charlie Hebdo foram avistados.

    O refém estaria sendo mantidos em fábrica do setor gráfico (CTD –  Création Tendance Découverte). Helicópteros sobrevoavam o local e um cerco policial foi montado.

    O ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, confirmou, separadamente, que uma operação policial estava em andamento na cidade, a cerca de 40 quilômetros do local onda a polícia vinha procurando os dois irmãos suspeitos, na quinta-feira.

    “Temos indicações da presença dos terroristas que nós queremos pegar”, disse o ministro, Bernard Cazeneuve, a repórteres em Paris, após uma fonte da polícia ter dito que havia ao menos um refém em uma instalação industrial de Dammartin-en-Goele.

    “Está em andamento uma operação agora em Dammartin-en-Goele, que está mobilizando todos os serviços na região”, disse Cazeneuve.

    Especialistas atuam nas negociações com os suspeitos em busca da libertação do refém. Segundo emissoras de TV, os possíveis autores do ataque teriam falado por celular com a polícia.

    Todos os acessos a cidade foram bloqueados, enquanto policiais se dirigem para o local.

    Pela manhã, as forças de ordem perseguiram os dois suspeitos do atentado de quarta-feira, e foi registrado um tiroteio em uma estrada a nordeste da capital, segundo fontes policiais. Os tiros ocorreram em uma área a cerca de meia hora de carro do local onde eram procurados na quinta-feira, segundo as fontes. Não há informações confirmadas sobre vítimas.

    Antes do tiroteio, os suspeitos haviam roubado um carro Peugeot 206, em Montagny-Sainte-Félicité, de uma mulher que disse ter reconhecido os irmãos Kouachi.

    O site oficial da cidade de Dammartin-en-Goële alertou aos cidadãos (por volta de 8 mil) a ficarem em casa e afirmou que crianças estarão “seguras e protegidas” nas escolas.

    Assista ao vivo:
    https://www.youtube.com/watch?v=VYlQJbsVs48

    Fonte: terra.com.br

    Loki
    Número de postagens: 18515

    Confirmado: Usina na França é alvo de atentado terrorista; corpo é encontrado no local



    Um atentado terrorista cometido nesta sexta-feira (26) contra uma usina de gás em Saint-Quentin Fallavier, perto da cidade francesa de Lyon (centro-leste), deixou feridos, informaram diversas fontes. Um suspeito foi preso e já foi identificado, segundo o presidente francês, François Hollande.
    A cabeça de um homem decapitado, coberta de inscrições em árabe, foi encontrada pendurada em uma cerca próxima ao local.
    “A intenção era, sem dúvida, causar uma explosão. Foi um ataque terrorista”, declarou Hollande a repórteres em Bruxelas, onde participava de uma cúpula de chefes de Estado e de Governo da União Europeia (UE).
    O detido estava fichado pelos serviços de inteligência franceses. As autoridades estavam realizando investigações para determinar se ele tinha algum cúmplice.
    “Segundo os primeiros elementos da investigação, um ou vários indivíduos, a bordo de um veículo, entraram na usina. Então ocorreu uma explosão”, informou uma fonte próxima ao caso.
    Fora da usina atacada foi encontrada uma bandeira com inscrições em árabe, disse a fonte. “O corpo decapitado de uma pessoa foi achado nas imediações da usina, mas ainda não se sabe se o corpo foi transportado para lá ou não”, acrescentou.
    Segundo o jornal local “Le Dauphiné Liberé”, um veículo entrou na empresa Air Products, em uma zona industrial, e bateu contra vários botijões de gás dentro da fábrica, o que causou uma explosão na qual um número indeterminado de pessoas ficaram feridas.
    O jornal declarou que o ataque ocorreu às 10h locais (5h de Brasília).
    Governo e segurança
    O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, ordenou o reforço das medidas de segurança nas zonas sensíveis perto da usina.
    Valls, que está em uma viagem oficial à América do Sul, solicitou que o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, se dirija a Saint-Quentin Fallavier, o local do ataque, informou a comitiva do primeiro-ministro.
    Hollande, que participa nesta sexta de uma cúpula europeia em Bruxelas, voltará no início da tarde a Paris, indicou a presidência.
    “Voltará no início da tarde e está em contato permanente com o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, e com os serviços do Estado”, indicou uma fonte próxima. O ministro da Defesa francês anunciou que às 13h GMT (10h de Brasília) um Conselho de Defesa se reunirá na presidência.
    A seção antiterrorista da Promotoria de Paris anunciou que abriu uma investigação por “assassinato e tentativas de assassinato em grupo organizado e em relação a um ato terrorista”.
    Também investiga as acusações de “destruição e degradação através de uma substância explosiva em grupo organizado e em relação a um ato terrorista” e de “associação terrorista para cometer atentados contra as pessoas”.
    O ataque desta sexta ocorre depois que em janeiro vários atentados jihadistas em Paris deixaram 17 mortos. O principal deles foi contra a sede do semanário francês Charlie Hebdo, no qual 12 pessoas foram mortas, entre elas os cartunistas Stéphane Charbonnier, conhecido como Charb, e o lendário Georges Wolinski.
    A França conta com uma alta proporção de cidadãos lutando nas fileiras dos islamitas no Iraque e na Síria e está em alerta ante possíveis ataques em seu território desde os atentados na redação da Charlie Hebdo.
    Loki
    Número de postagens: 18515
    Coreia do Norte ameaça entrar em estado de guerra contra a Coreia do Sul
    Líder do país socialista, Kim Jong-Un disse para retirarem propagandas anti-Pyongyang da fronteira em até 48 horas

    Coreia do Sul – O líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, ameaçou entrar em estado de guerra caso a Coreia do Sul não pare de fazer propaganda anti-Pyongyang na fronteira até a tarde desta sexta-feira. Segundo informações da agência de notícias local ‘Yonhap News Agency’. O Departamento de Estado do país socialista fez essa ameaça logo após o governo lançar um projétil em direção ao Sul.


    O governo da Coreia do Norte ameaçou iniciar uma ação militar no Sul caso não remova as instalações com as propagandas em até 48 horas. O Norte também não pediu desculpas e nem admitiu a detonação de minas na zona desmilitarizada”, contou o ministro da Defesa da Coreia do Sul.

    Loki
    Número de postagens: 18515
    Israel ataca Síria em resposta a disparos de foguetes em Golã
    Bombardeios por terra e ar aconteceram na noite de quinta (20).
    Exército israelense diz não querer se envolver em guerra na Síria.

    As forças israelenses bombardearam o território sírio por terra e ar na noite desta quinta-feira (20), na região de Golã, em retaliação a disparos de quatro foguetes contra o norte de Israel, informaram fontes militares.
    “O Exército israelense lançou 5 ou 6 ataques de artilharia e aviação contra postos do Exército sírio na meseta de Golã”, revelou uma fonte sem dar detalhes, após a queda de foguetes no norte de Israel e na parte ocupada de Golã, que não provocaram vítimas.
    Um responsável militar israelense acusou o iraniano Said Izadi, chefe do braço palestino da Force Al Qods iraniana, de instigar este “ato de agressão perpetrado pela Jihad islâmica, organização controlada pelo Irã”.
    O militar não precisou se a Jihad Islâmica a que se referia é a mesma organização palestina radical ativa na Faixa de Gaza.
    O oficial destacou ainda que o Exército israelense não tem “neste estágio” a intenção de mobilizar reforços na meseta de Golã. “Não desejamos nos envolver na guerra na Síria”.

    Loki
    Número de postagens: 18515
    Líder norte-coreano ordena prontidão combativa às tropas junto à fronteira


    O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-Un, ordenou às suas tropas na fronteira para estarem em estado de alerta, informou hoje a imprensa estatal, quando aumentam as tensões militares com a Coreia Sul.

    Seul, 21 ago (Lusa) — 

    Segundo a agência noticiosa KCNA, da Coreia do Norte, a decisão foi tomada durante uma reunião de emergência da Comissão Central Militar, liderada por Kim Jong-Un, realizada na quinta-feira à noite. 

    Durante o encontro, Kim Jong-Un ordenou às unidades combinadas estacionadas na fronteira para entrarem em estado de guerra a partir das 17:00 de hoje (09:00 em Lisboa). 

    As tropas devem estar “totalmente prontas para a batalha e para lançar operações de surpresa”, enquanto toda a linha de frente deve ser colocada em “estado de guerra”, referiu Kim Jong-Un, citado pela KCNA. 

    A reunião da Comissão Central Militar realizou-se horas depois das duas Coreias terem trocado fogo de artilharia, sem provocar vítimas, e aumentarem para níveis perigosamente elevados a tensão existente entre os dois países. 

    A Coreia do Norte fez um ultimato à Coreia do Sul, dando-lhe 48 horas para desmantelar os altifalantes colocados ao longo da fronteira para transmitir mensagens de propaganda ou enfrentar uma ação militar. 

    O ultimato expira às 17:00 de sábado. 

    O Ministério da Defesa da Coreia do Sul rejeitou a ameaça e disse que as emissões vão continuar. 

    A Coreia do Sul disparou quinta-feira dezenas de obuses contra a Coreia do Norte, em resposta a um possível ataque com um míssil por parte de Pyongyang. 

    Os dois países atravessam novamente um novo momento de tensão, depois de, no início do mês, dois soldados sul-coreanos terem ficado gravemente feridos na explosão de minas colocadas na zona sul da fronteira coreana. 

    Após uma investigação, Seul concluiu que as minas foram colocadas por militares norte-coreanos, infiltrados em território sul-coreano, mas Pyongyang negou qualquer implicação no caso. 

    Na segunda-feira, 50 mil soldados sul-coreanos e três mil norte-americanos iniciaram manobras militares de larga escala, que simulam um ataque da Coreia do Norte. 

    Pyongyang classificou o exercício, que vai decorrer até 28 de agosto, como uma “declaração de guerra”. 

    Norte e Sul continuam tecnicamente em guerra, uma vez que a Guerra da Coreia terminou com a assinatura de um armistício que nunca foi substituído por um tratado de paz entre os dois vizinhos. 

    Meridian
    Número de postagens: 2336

    <h2>Tensão na Síria</h2>

    <hr/>

    Conflito sírio está em muitos aspectos fora de controle, diz Kerry

    Kerry

    O conflito na Síria está “em muitos aspectos fora de controle”, advertiu nesta segunda-feira (2) o secretário de Estado americano, John Kerry, em uma entrevista coletiva em Genebra, na Suíça, na tentativa de salvar a trégua instaurada há dois meses na Síria, segundo a France Presse.

    Kerry fez a declaração após uma reunião com o enviado especial da ONU para a Síria, Staffan de Mistura.

    “Estamos preparando um sistema de controle do cessar-fogo muito melhor. Teremos pessoas adicionais trabalhando em Genebra, 24 horas por dia, sete dias da semana “, declarou Kerry.

    Mais cedo, ele havia declarado que a Rússia e seus parceiros de coalizão estavam “se aproximando de um entendimento”.
    Ao mesmo tempo, De Mistura, que se reunirá na terça-feira em Moscou com o chefe da diplomacia russa Serguei Lavrov, afirmou que é preciso “vontade política” para realizar o trabalho.Kerry deve conversar ainda nesta segunda-feira por telefone com o colega russo.

    Trégua
    As Forças Armadas sírias anunciaram nesta segunda uma ampliação de 48 horas da trégua parcial declarada no fim de abril na região de Ghouta Oriental, na periferia de Damasco.

    Em comunicado, publicado pela agência de notícias oficial síria, “Sana”, o exército informou da “entrada em vigor de uma ampliação do ‘regime de calma’ em Damasco e Ghouta Oriental por outras 48 horas”, segundo a agência Efe.

    Aleppo
    Após um dia relativamente tranquilo no domingo (1º) nos bairros da zona leste de Aleppo, controlados pelos insurgentes, os ataques foram retomados depois da meia-noite, segundo um correspondente da AFP. Vários bairros, incluindo o muito populoso Bustan al-Qasr, foram atingidos. Até o momento não foi possível determinar se os últimos ataques deixaram vítimas.
    Os rebeldes bombardearam com artilharia a zona oeste de Aleppo, controlada pelo regime, e mataram três civis, incluindo uma criança, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

    Semana passada
    Os bombardeios dos últimos dias atingiram o hospital Al-Quds, apoiado pela organização Médicos Sem Fronteiras, deixando 50 mortos. Entre eles, estava o último pediatra que atuava na região. Na sexta-feira (29), uma clínica médica e uma mesquita.
    Neste domingo, o Papa Francisco pediu a todas as partes envolvidas no conflito na Síria que respeitem o cessar-fogo e expressou sua dor profunda ante os combatem que prosseguem, principalmente em Aleppo.
    Mais de 250 civis, incluindo 50 crianças, já morreram desde a retomada dos combates em Aleppo (norte) em 22 de abril, a maioria em bombardeios do regime sírio de Bashar al-Assad, segundo a France Presse. O conflito sírio deixou mais de 270.000 mortos desde 2011.

    http://glo.bo/1Oak7ST

    Help
    Número de postagens: 2336

    Atentado em aeroporto de Istambul deixa pelo menos 10 mortos e dezenas de feridos

    Dez pessoas morreram após duas explosões na tarde de terça (28) no terminal internacional do aeroporto de Istambul, o maior da Turquia, de acordo com o ministro da Justiça turco, Bekir Bozdağ, que confirmou as mortes à agência Reuters e à CNN.

    O ministro disse ainda que os responsáveis pelo ataque ao aeroporto Ataturk abriram fogo usando rifles Kalashnikov e que há cerca de 20 feridos.
    De acordo com a CNN turca, taxistas que trabalham no aeroporto estariam ajudando a transportar pessoas feridas até hospitais.

    A emissora de TV turca Haberturk diz que diversas ambulâncias já chegaram ao local e que há mais de 40 feridos sendo atendidos por serviços de emergência.

    À agência Reuters, um oficial turco não identificado diz que dois homens-bomba causaram as explosões. Eles teriam detonado os explosivos antes de passar pelo raio X do controle de segurança do aeroporto. Ainda segundo a agência, policiais também atiraram para tentar neutralizar suspeitos.

    O aeroporto foi fechado e a entrada e saída de pessoas foi interrompida. Alguns voos que deveriam pousar no local foram desviados.

    https://youtu.be/K1hnC98g9OI

    No Twitter, o primeiro-ministro da Bélgica, Charles Michel, disse que “nossos pensamentos estão com as vítimas dos ataques ao aeroporto de Istambul. Condenamos esses atos atrozes de violência”.

    A secretária de Justiça dos EUA, Loretta Lynch, diz que aguarda mais detalhes sobre o ataque, mas afirmou que os Estados Unidos estão prontos a ajudar a Turquia no que for necessário.

    Fonte: http://glo.bo/292W5RK

    Transmissão ao vivo

    alien-sex-fiend
    Número de postagens: 2336

    Número de mortos em atentado no aeroporto de Istambul sobe para 41

    Autoridades detalham que há 239 feridos, dos quais 109 já tiveram alta. Dentre as vítimas mortais, 37 foram identificadas e 10 são estrangeiros

    ISTAMBUL, TURQUIA – O número de mortos no ataque terrorista contra o Aeroporto Kemal Ataturk em Istambul na noite de terça-feira subiu para 41, além dos três agressores suicidas, anunciou nesta quarta-feira, 29, o escritório do governador da cidade.


    Local onde ocorreu um dos atentados suicidas no aeroporto de Istambul


    Ambulâncias chegam ao aeroporto de Istambul após atentado a bomba


    Primeiros socorros chegam a aeroporto de Istambul após ataque a bomba


    Ao menos dez pessoas morreram em atentado no Aeroporto de Istambul


    Polícia prepara cordão de isolamento em torno do Aeroporto Kemal Ataturk, palco de atentado em 28 de junho


    Imagem de arquivo do Aeroporto de Istambul, alvo de explosões em 28 de junho

    Dos 41 mortos, 37 já foram identificados, dos quais 10 são estrangeiros e 3 têm dupla nacionalidade, detalha o comunicado, enquanto 19 corpos já foram entregues às suas famílias. Além disso, 130 pessoas seguem sob tratamento em diversos hospitais da cidade, enquanto 109 já receberam alta.

    O comunicado não atribui responsabilidades pelo atentado, mas durante a madrugada o primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, afirmou que “os primeiros indícios apontam para o Estado Islâmico” como autor do massacre.

    O ataque aconteceu às 21h50 locais (15h50 em Brasília), quando três terroristas armados com fuzis e explosivos atacaram a entrada do terminal de voos internacionais do Aeroporto Kemal Ataturk de Istambul, dispararam de forma indiscriminada e acabaram morrendo. Segundo Yildirim, os três chegaram de táxi ao local.

    Uma das últimas chegadas ao aeroporto tinha sido o avião em que viajava o primeiro-ministro da Albânia, Edi Rama, que aterrissou justamente no momento do ataque. “Estes terroristas não têm religião, nenhuma fé, não são diferentes dos bárbaros”, escreveu Rama em sua conta no Twitter.

    O aeroporto, o maior de Istambul, foi fechado durante cinco horas mas foi reaberto durante a madrugada e está voltando lentamente ao normal, embora vários voos sigam cancelados e/ou atrasados.

    Um piloto da companhia aérea Turkish Airlines confirmou que viu aterrissar um pequeno avião e decolar outro de sua linha aérea, mas considerou que ainda não é possível recuperar a normalidade. “Não é fácil reabrir o aeroporto ao tráfego. Houve explosões tanto no terminal de chegada como no de partida”, explicou o piloto, cujo voo para um país estrangeiro previsto para esta quarta-feira foi cancelado.

    “A Bélgica demorou uma semana para reabrir seu aeroporto. Este é o caminho certo”, disse ele, referindo-se aos ataques terroristas em Bruxelas, no dia 22 de março, que causaram a morte de 32 pessoas. /EFE e Associated Press

    http://internacional.estadao.com.br/noticias/geral,numero-de-mortos-em-atentado-no-aeroporto-de-istambul-sobe-para-41,10000059856

    atomiery
    Número de postagens: 2336

    5 lugares onde a 3º guerra mundial poderia começar

    Guerra nuclear

    Parece que atualmente o mundo está literalmente em chamas. O conflito continua começando e acabando na Ucrânia, há tensões em toda a Ásia-Pacífico, o Ebola está se espalhando, o ISIS continua a sua sangrenta guerra de atrito em toda a Síria, Iraque e assim por diante. No entanto, poderia algo ainda pior estar no horizonte, um conflito com ramificações globais mais severas que pudesse desencadear a terceira guerra mundial?

    Antes de começar esta incursão em cinco locais onde a Terceira Guerra Mundial poderia ser iniciada, devemos observar alguns qualificadores e palavras-chave.

    Em primeiro lugar, qual será a Terceira Guerra Mundial? Como ilustrado pela crise na Ucrânia e da luta do governo Obama para definir o que está acontecendo na Síria / Norte do Iraque, “a Guerra Industrial do século 20” está fora de moda e tem sido assim por algum tempo.

    Previsões para Terceira Guerra Mundial

    Algumas das previsões abaixo preveem o colapso do regime que leva à guerra, enquanto o espectro de um ataque terrorista tem a capacidade de uma mudança apocalíptica muito rápida. Dito isto, pode ser apenas uma fase: a violência Estado-Estado ainda será teórica e praticamente possível, desde que as Nações-Estados possuam os meios para gastar sangue e tesouro.

    É por isso que a maioria das previsões abaixo examinam a possibilidade de ataque convencional e contra-ataque entre as nações. Nenhum país com armas nucleares como os Estados Unidos, a China ou a Rússia, aceitariam a derrota para um concorrente numa guerra convencional, sem em seguida, infligir a pena máxima em seu oponente.

    Essa é uma razão muito boa do porquê a Terceira Guerra Mundial como a conhecemos é improvável que aconteça; é também por isso que todas as possibilidades mencionadas abaixo envolvem entidades armadas com armas nucleares, ou potencialmente armadas.

    A Coreia do Norte vs O Mundo:

    Coreia do Norte - Guerra

    Notícias de Pyongyang ao longo das últimas várias semanas que Kim Jong-un não está se sentindo bem, lembrou as pessoas que o nordeste da Ásia contém a sua própria marca de extremistas. A linha inteligente sobre a Coreia do Norte é que as suas “provocações”, para usar o termo aceito, são passos em um jogo controlado de uma escalada que Kim joga para receber concessões sob a forma de um auxílio ou a generosidade econômica da comunidade internacional.

    As atuais conversações entre a Coreia do Norte e Japão sobre a questão dos sequestros de longa data são apenas uma variação particularmente cruel sobre isso, onde Pyongyang está tentando alavancar a importância política dos sequestrados no Japão em um momento em que ambos os lados são curtos de aliados no nordeste da Ásia.

    A teoria da “provocação” funciona bem até que você percebe que no final do dia, a Coreia do Norte ainda está desenvolvendo um programa de armas nucleares e sistemas móveis para entregar ogivas atômicas de ponta. Enquanto isso, a Coreia do Sul está construindo sua própria dissuasão na forma da “cadeia de destruição”, que propõe ambiciosamente nocautear armas nucleares de Pyongyang antes que elas possam sair do chão. Jogue no fato de que a China parece tenha perdido a paciência e, mais importante, a influência da Coréia do Norte desde a purga e execução de Jang Song Thaek, e a situação na península se torna muito menos previsível.

    Com certeza, o comportamento da Coreia do Norte está fundamentado na lógica absoluta de sobrevivência do regime. Mas se Kim morrer ou já não poder garantir o benefício para a elite de Pyongyang, então todas as apostas estão encerradas.

    China vs India (vs Paquistão):

    China x Índia

    O confronto da fronteira entre Índia e China, que foi finalmente encerrado em 27 de setembro, depois de quase três semanas é a mais recente ilustração de como as relações podem ficar desconfortáveis entre estes dois grandes vizinhos. A chegada recente de uma submarino da Marinha PLA Tipo 039 em incursão mais ocidental do Sri Lanka e a China com um submarino é outro sinal de que as prioridades estratégicas de Deli e Pequim podem colidir.

    Diferente de história e sangrenta de espírito, não há nenhuma razão real pela qual os dois países estaria destinado a ir para a guerra. A China concluiu uma série de negociações bem sucedidas com os seus vizinhos terrestres de fronteira, mas as disputas-da Linha de Controle real é a única remanescente disputa, de fato e a Índia tem a posição estratégica e poder militar para exercer supremacia regional, através da Região do Oceano Índico (IOR ). As fronteiras naturais do Himalaia e no Sudeste Asiático criaram esferas geográficas de influência que deve manter ambos os lados feliz.

    No entanto, Pequim mantém um clima de amizade com o Paquistão e seus movimentos para o Oceano Índico ameaçam a hegemonia regional da Índia, enquanto a política de “Look East” da Índia é bem-vinda para a China porque alia Delhi com o Vietnã e Japão. Este tipo de competição estratégica, juntamente com más decisões em pontos críticos, como Ladakh e Caxemira poderiam levar a uma escalada dos quais nenhum dos lados poderia se afastar.

    Imbróglio do Oriente Médio:

    Estado Islâmico

    A situação em curso no Médio Oriente, seja o Estado Islâmico, Iraque, Gaza, Síria, Irã, Israel, Líbano, ou a precipitação da Primavera árabe, é tão desconcertante, confusa, horrível e intransponível que a única coisa que podemos dizer em seu favor é que, pelo menos, ela não levou a Terceira Guerra Mundial.

    Para que isso aconteça, o equilíbrio nuclear na região teria que sair irrevogavelmente fora dos eixos. Uma maneira óbvia que isso poderia acontecer: o Irã obter uma bomba e em resposta, Israel usando seus “suspeitos que não devemos mencionar”.

    Outra possibilidade que merece um maior escrutínio do que fica é se os sauditas atualizarem seus mísseis balísticos DF-3 com DF-21, algo que são fortes rumores, ou ajustar, os menos precisos DF-3s mais velhos com ogivas nucleares.

    Outro elemento deste cenário é a questão de que maneira esses mísseis seriam apontados para o Irã ou Israel?

    Outras cartas na manga regionais incluem os norte-coreanos ajudando o regime de Assad, ou o Estado islâmico de alguma forma capturar um arsenal previamente desconhecido de material físsil e ter a inteligência para armá-lo.

    A esta luz, a tentativa dos EUA de impedir o Irã de obter a bomba faz ainda mais sentido; por isso não está igualmente examinando as intenções da Arábia Saudita nesta área.

    Russia vs NATO:

    Russia x Nato

    Antes da campanha aérea contra o Estado islâmico assumisse o ciclo de notícias, a maior história do ano foi exatamente o que ia acontecer no leste da Ucrânia. O abate de um avião, múltiplas violações de fronteira por tropas russas e a anexação da Criméia tinham se juntado para forçar uma grande reavaliação pelo Ocidente da sua relação com a Rússia de Vladimir Putin.

    A velocidade e inteligência da campanha russa é um mau presságio para a NATO e outras organizações multilaterais como a União Europeia, que tenham sido prejudicados por uma abordagem orientada para a comissão para a tomada de decisões que retarda seus tempos de resposta.

    Para ser justo com a NATO, a aliança está ciente disso e fez uma série de tentativas para reforçar a sua posição na Europa Oriental. Na cimeira do País de Gales, em setembro, ela começou a trabalhar nos detalhes de um Plano de ação que incluirá forças de reação muito rápidas e implantação de equipamentos pré-posicionados e suprimentos ao longo de sua fronteira oriental.

    A nova força será em contraste com o que correspondente Brooks Tigner da IHS Jane brilhantemente descreveu como “a Força distintamente não rápida da NATO Response (NRF), que atualmente precisa de meses para desenvolver o seu pleno vigor de 20.000 tropas e equipamentos “.

    NATO também precisa descobrir uma maneira de ganhar a guerra de informação, que Putin conseguiu como aderir como quaisquer confrontos no terreno na Ucrânia.

    Estas considerações táticas à parte, no cerne da questão é a mudança da NATO para o leste, que a Rússia se opõe sem surpresa, e a afirmação de Moscou, que tinha o direito de “proteger” minorias de língua russa em outros países, que a OTAN teria de reagir se membros de nações como os estados bálticos ou Polônia forem ameaçados.

    China vs América (via Taiwan, Japão ou para o Mar do Sul da China):

    China

    Por último e definitivamente não menos importante, o maior potencial conflito de todos. A ameaça da ” Armadilha Tucídides “, isto de uma potência em ascensão e um poder proeminente acabar em guerra, tornou-se um ponto notável nas Relações Sino-U.S. nos últimos anos.

    Alguns analistas argumentam que a análise da relação Sparta-Atenas Tucídides é uma analogia pobre para o que há entre a China e os Estados Unidos. No entanto, é inegável que a ascensão da China e o militar acúmulo muda o equilíbrio de poder e perigosamente afetando bastante pontos de atrito no nordeste da Ásia.

    A característica mais perigosa desses pontos de atrito é que eles envolvem terceiros: o Mar do Sul da China, Japão, Taiwan ou Coreia do Norte poderiam todos soltarem faíscas em um conflito localizado que rapidamente fica fora de mão. O mais perigoso, na minha opinião, são as disputas territoriais que poderiam ser contestadas na esfera marítima: isto é, nas águas e territórios próximos à China que Pequim reivindicará e provavelmente contestará se o status quo mudasse contra os seus interesses.

    O primeiro é o potencial de conflito entre o Japão e a China sobre as ilhas Senkaku / Diaoyu, que são cobertas pelo tratado de defesa EUA-Japão, que o vice-secretário de defesa dos EUA Robert Job reiterou recentemente.

    Um outro potencial problema é o Mar da China do Sul, onde as Filipinas-outro tratado aliado dos EUA – cada vez mais alarmado com a construção chinesa nas Ilhas Spratly. Os Estados Unidos tem sido mais reticentes sobre a ajuda de Manila para o que tem sido sobre o salto para a defesa de Tóquio, mas ambas as áreas abrangidas que a China chama seus “interesses fundamentais”: código para algo que está feliz por que lutar.

    Provavelmente o maior “interesse,” não resolvido no entanto, é Taiwan. O balanço dramático do equilíbrio militar longe de Taiwan e em relação à China tem sido uma dos maiores alterações na segurança da Ásia Oriental nos últimos quinze anos.

    Ian Easton do Projeto 2049 Institute afirmou recentemente que “contrariamente aos relatórios, Taiwan tem a capacidade de negar a superioridade aérea para a China, e é provável manter essa capacidade no futuro.” Isso pode ser verdade, mas em qualquer eventualidade, essa questão real seria a resposta dos EUA. O “Abandono” de Washington de Taiwan teria consequências devastadoras para a sua reputação como um parceiro de aliança, e assim iria forçá-lo a vir em defesa da ilha. Ao fazê-lo, os militares dos EUA iriam encontrar-se dentro do alcance de sistemas chineses que são desenvolvidos especificamente para combater isso.

    Uma batida direta em um porta-aviões dos EUA pela chinesa DF-21D ASBM levaria a situação para o próximo nível, enquanto que qualquer ataque contra bases dos EUA no Japão traria Tokyo para a guerra. O que aconteceu depois disso dependerá o apetite de ambos os lados para um convencional conflito em curso ou se os líderes em ambos os países se sentem compelidos a apertar o botão.

    Fonte: Nationalinterest.org | Fatosocultos.com.br

    Guerreiro
    Número de postagens: 2336

    EUA lançam dezenas de mísseis contra a Síria em resposta a ataque químico
    Mísseis Tomahawk foram disparados de navios americanos e teriam atingido aviões e pistas em base aérea perto de Homs. Disparos aconteceram após EUA prometerem resposta a ataque com armas químicas.

    https://www.youtube.com/watch?v=-BJMsgqM_vE

    Os Estados Unidos lançaram 59 mísseis Tomahawk contra uma base aérea na Síria na noite desta quinta-feira (6), de onde, segundo o presidente Donald Trump, partiu um ataque químico que matou mais de 80 pessoas esta semana. O Exército sírio afirma que 6 pessoas morreram. Já o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH) diz que foram quatro vítimas.

    O ataque é a primeira ação direta dos EUA contra o presidente sírio, Bashar Al-Assad. Trata-se de uma mudança significativa na ação americana na região, pois até então os EUA apenas vinham atacando o Estado Islâmico.

    Os mísseis atingiram a base de Al Shayrat, perto de Homs, por volta das 21h40 (hora de Brasília), 4h40 na hora local da Síria. O porta-voz do Pentágono, Jeff Davis, disse que os mísseis foram lançados dos destróieres USS Porter e USS Ross contra “aeronaves, abrigos de aviões, áreas de armazenamento de combustível, logística e munição, sistema de defesa aérea e radares”.

    O Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), de oposição a Assad, informou que a base síria bombardeada pelos Estados Unidos foi “quase” totalmente destruída e que quatro soldados morreram no ataque. Já o Exército sírio informou que seis pessoas morreram, mas não disse se as vítimas são civis ou militares.

    Trump ataca Síria

    Donald Trump, que participou na quinta de um jantar com o presidente chinês Xi Jinping na Flórida, afirmou que Assad usou um agente que tem impacto no sistema nervoso para matar muitas pessoas. “Esta noite eu dei ordem para um ataque militar na base militar na Síria de onde o ataque químico foi lançado”.

    O Conselheiro nacional de segurança H. R. McMaster disse que Trump recebeu três opções de como reagir contra o ataque sírio e disse aos conselheiros para focar em duas delas. Nesta quinta ele decidiu qual seria a ação.

    Trump fez ainda um apelo a outros países após o ataque. “Esta noite chamo todas as nações civilizadas para buscar um fim à matança e ao banho de sangue na Síria”. Segundo o presidente, “é de vital interesse da segurança nacional dos Estados Unidos prevenir e deter o uso de armas químicas mortais”.

    O presidente americano disse também que não há dúvidas de que o governo sírio usou armas químicas, “violando as suas obrigações em relação à convenção de armas químicas e ignorando o Conselho de Segurança da ONU” e que anos de tentativas prévias de modificar o comportamento de Assad falharam.

    Menos de 3 horas após o lançamento dos Tomahawk, o Pentágono divulgou vídeo dos projéteis subindo ao céu:

    A emissora de TV estatal síria confirmou que uma base militar síria foi alvo de uma “agressão americana” nesta sexta (horário local) e que o ataque “levou a perdas”, sem especificar quais seriam.

    O governador de Homs, Talal Barazi, diz que o ataque dos EUA serve aos objetivos de “grupos terroristas armados e do Estado Islâmico” e que “houve mortes”, sem precisar quantas. Ele afirmou à Reuters que a base atingida é usada pelas forças sírias no combate ao Estado Islâmico. Barazi disse ainda acreditar que “não há muitas vítimas fatais” no ataque, mas que um grande dano material foi causado.

    O Pentágono informou que as forças russas que atuam na Síria foram comunicadas sobre o ataque com antecedência e que setores da base onde havia russos foram evitados e não foram atingidos.

    O presidente russo Vladimir Putin afirmou nesta sexta-feira (7) que o ataque foi uma “agressão a um Estado soberano” e condenou a ação que, segundo ele, é baseada em “pretextos inventados”, informaram agências da Rússia.

    O chefe do Comitê de Defesa do Parlamento russo disse que a Rússia irá convocar uma reunião urgente do Conselho de Segurança da ONU após o ataque aéreo dos EUA à Síria e que a ação pode enfraquecer o combate ao terrorismo no país, segundo a Reuters, que cita a agência russa RIA.

    Trump ataca Síria

    Primeira intervenção EUA
    A primeira ação direta dos EUA contra o regime sírio é uma resposta militar ao ataque químico ocorrido na Síria esta semana e que matou mais de 80 pessoas. A Turquia, após realizar autópsia em vítima, afirmou que há indícios de que foi usado gás sarin. O regime de Bashar Al-Assad, por sua vez, nega que tenha usado armas químicas.

    A ação desta quinta sob ordem de Trump veio cerca de 72 horas após a ação com armas químicas, sem consulta ao Congresso e demonstra uma tomada de decisão mais rápida que a do antecessor Barack Obama, que chegou a cogitar ações contra Assad, mas não as botou em prática. Também é um revés em relação ao que Trump vinha pregando em seus discursos, de que os EUA deveriam se concentrar na destruição do Estado Islâmico, e não na deposição de Assad.

    No tuíte abaixo, de 2013, Trump manda recado ao então presidente Obama afirmando que não há vantagem em atacar o país. “Não há lado positivo, apenas um tremendo lado negativo”.

    Veja a íntegra do discurso de Trump sobre o ataque à base síria:

    “Na terça-feira, o ditador sírio Bashar al-Assad lançou um terrível ataque de armas químicas contra civis inocentes. Usando um agente nervoso mortal, Assad sufocou a vida de homens, mulheres e crianças desamparadas. Foi uma morte lenta e brutal para tantos. Mesmo lindos bebês foram cruelmente assassinados neste ataque tão bárbaro.

    Nenhum filho de Deus deve jamais sofrer tal horror. Hoje à noite, eu ordenei um ataque militar direcionado a uma base aérea na Síria, de onde o ataque químico foi lançado. É de vital interesse da segurança nacional dos Estados Unidos prevenir e dissuadir a propagação e o uso de armas químicas mortais. É indiscutível que a Síria usou armas químicas proibidas, violou suas obrigações sob a convenção de armas químicas e ignorou a insistência do Conselho de Segurança da ONU.

    Anos de tentativas anteriores de mudar o comportamento de Assad falharam, e falharam muito dramaticamente. Como resultado, a crise de refugiados continua a se aprofundar e a região continua a se desestabilizar, ameaçando os Estados Unidos e seus aliados. Hoje à noite, pedi a todas as nações civilizadas que se unissem a nós, buscando acabar com o massacre e o derramamento de sangue na Síria, e também para acabar com o terrorismo de todos os tipos e de todos os modos.

    Pedimos a sabedoria de Deus ao enfrentar o desafio de nosso mundo tão perturbado. Rezamos pela vida dos feridos e pelas almas daqueles que morreram e esperamos que, enquanto a América defender a Justiça, a paz e a harmonia prevalecerão. Boa noite e Deus abençoe a América e o mundo inteiro.”

    Fonte: http://g1.globo.com/mundo/noticia/eua-lancam-misseis-na-siria.ghtml

     

    :cagaco:

    Thor
    Número de postagens: 2336

    <p style=”text-align: justify;”>A terceira guerra mundial, era pra ter acontecido, mas acredito que alguma coisa esta segurando a detonação de bombas nucleares, isso ficou bem claro de acordo com documentos revelados recentemente. Eu acredito que se for verdade que existem seres não humanos nos observando pode ser isso.</p>
    Att Alê > http://deepstateconspiracy.blogspot.com.br

Visualizando 12 posts - 271 até 282 (de 282 do total)
Responder a: 3ª Guerra Mundial – UPDATES
Sua informação:




:bye: 
:good: 
:negative: 
:scratch: 
:wacko: 
:yahoo: 
B-) 
:heart: 
:rose: 
:-) 
:whistle: 
:yes: 
:cry: 
:mail: 
:-( 
:unsure: 
;-) 
:fuck: 
:confused: 
:dorgas: 
mais...